Conheça Gui Mangieri, cantor de 19 anos que pretende inovar o cenário musical em Cuiabá | MUVUCA POPULAR

Domingo, 15 de Dezembro de 2019

POLÍTICA Domingo, 01 de Dezembro de 2019, 16h:30 | - A | + A




Entrevista Exclusiva

Conheça Gui Mangieri, cantor de 19 anos que pretende inovar o cenário musical em Cuiabá

Há um ano no mercado, jovem chama atenção com composições autorais de MPB


redacaomuvuca@gmail.com

Cantor de MPB, Gui Mangieri / Foto: Reprodução

Com apenas 19 anos e tendo carreira profissional lançada há um ano, o cantor de MPB Gui Mangieri já está chamando atenção no mercado com suas músicas autorais e sons muito bem produzidos. Dono das composições ‘Iara’ e ‘Como eu faço’, o músico garante que 2020 será o seu ano, com lançamento de dois singles e um EP.

Em entrevista exclusiva ao emanuelzinho, Gui contou que vive a música desde 2011, mas só começou a levar a sério em 2016, durante o ensino médio. Em 2017, se matriculou na escola de música Bateras Beat e decidiu seguir seu grande sonho: ser um músico de sucesso. A primeira música do artista foi lançada em 2018, ‘Iara’ foi composta por Gui, produzida juntamente com os músicos João Reis e Wel Ribeiro.

Recentemente, o cantor lançou o clipe do hit ‘Como eu faço’, protagonizado por um casal de jovens com Síndrome de Down, com a intenção de mostrar que não existem barreiras para o amor. A música possui participação de Léo Kennedy, e faz parte do projeto de lançamento para 2020.

Confira a entrevista na íntegra:

emanuelzinho: Desde quantos anos você está no mundo da música?

Gui Mangieri: Eu comecei a tocar em 2011, mas eu parei e não levei isso. Em 2015 e 2016, no meu ensino médio, eu comecei a tocar na igreja, e já criei um apreço muito grande pela música, foi até quando comecei a aprender uns instrumentos novos. Em 2017, eu comecei a fazer aula no Bateras e falei: é isso que eu quero.

emanuelzinho: Como está sendo o planejamento para o próximo ano?

Gui Mangieri: Eu vou lançar um EP, no segundo semestre de 2020. No primeiro semestre, eu pretendo lançar duas músicas. O EP deve vir com três singles. No momento, estou produzindo as músicas e as gravações começam no ano que vem.

emanuelzinho: Como tem sido a recepção em casa? Sua família te apoia totalmente ou ainda está meio insegura?

Gui Mangieri: A minha família é o meu maior presente, eles sempre me apoiam e sempre me apoiaram, mas ficam com um pé atrás por causa do retorno financeiro. Pra mim, música é a minha profissão já, mas eles ainda veem como um hobby. 

emanuelzinho: Sobre o clipe de ‘Como eu faço’, como surgiu a ideia de ter um casal protagonista com Síndrome de Down?

Gui Mangieri: A ideia surgiu em um brainstorm, que eu fiz com o Fabrício, o dono do Bateras Beat em Cuiabá. A gente estava conversando e ele lançou a ideia de termos um casal especial, eu achei a ideia muito massa e vejo que o clipe carrega uma bandeira de inclusão. 

emanuelzinho: Como foi a recepção do pessoal quando viu o clipe com o casal especial?

Gui Mangieri: Foi muito bom, recebi muito feedback legal, veio muita gente que eu não conhecia falar comigo para saber sobre a produção, sobre como foram as dificuldades.

emanuelzinho: Então Gui,  São Paulo e Rio de Janeiro são estados com uma abertura melhor para a música, como tem sido construir carreira em Mato Grosso?

Gui Mangieri: Essa é uma crítica que eu sempre faço, o meu maior público que consome minha a música, é do Rio, São Paulo, Curitiba e BH, porque o público de Cuiabá não consome música local. Eu não quero ter que ir pra São Paulo ou uma dessas cidades, mas o mercado pede, eu adoro Cuiabá e por mim eu ficaria aqui.

emanuelzinho: E como estão sendo os shows? Você pretende ir pra fora?

Gui Mangieri: É difícil fazer algo aqui em Cuiabá, porque meu público maior é de fora, e geralmente as casas de shows não aceitam um show totalmente autoral, é uma ou outra música, mas quando eu vou tocar, eu sempre gosto de fazer o meu som, porque é o meu trabalho e eu tenho que levar o meu trabalho para as outras pessoas.

emanuelzinho: Você acha que as pessoas não têm valorizado as músicas autorais?

Gui Mangieri: Não, a galera não tem valorizado. Infelizmente, aqui em Cuiabá, a questão musical é muito monótona, ela gira muito em torno do sertanejo, então os outros estilos ficam muito pra baixo do sertanejo.

emanuelzinho: Onde o Gui Mangieri quer chegar? O que você pretende alcançar?

Gui Mangieri: A minha maior meta é ser reconhecido, é ter o pessoal chegando e falando “nossa, eu escuto as suas músicas”, tudo bem que isso já acontece por aqui, mas eu acho que tenho muito mais a evoluir. Esse ano foi o meu ano de pé direito, lancei minha música, fiz muitos contatos e 2020 vou chegar com tudo.

Conheça o trabalho de Gui no Spotify e YouTube.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Lais Castro - 02-12-2019 10:59:01

Sucesso pra ele!!!!!

Responder

0
0


1 comentários

coluna popular
Blairo Maggi e Silval Barbosa
121 instituições foram contempladas
Parte será destinado à creche Irmã Hylda
Apostou a favor de Selma
Um mês e meio de férias

Últimas Notícias
14.12.2019 - 19:01
14.12.2019 - 15:56
14.12.2019 - 12:28
14.12.2019 - 11:56
14.12.2019 - 10:40




Informe Publicitário