Diretor da Vigilância explica que testes rápidos não tem eficácia em todos os casos | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 11 de Agosto de 2020

POLÍTICA Sexta-feira, 10 de Julho de 2020, 10h:15 | - A | + A




Covid-19

Diretor da Vigilância explica que testes rápidos não tem eficácia em todos os casos

Barreiras sanitárias em rodovias não utilizam método de testagem


redacaomuvuca@gmail.com

Benedito Oscar Campos.jpg

Foto: Reprodução/assessoria.

O diretor de Vigilância em Saúde de Cuiabá, Benedito Oscar Campos, explicou que os testes rápidos não estão sendo realizados nas barreiras sanitárias, nas rodovias, por não terem eficácia em todos os casos. Atualmente, a capital passa por uma quarentena obrigatória por conta do aumento de casos de coronavírus (Covid-19).

“Não é preconizado o teste rápido na barreira e sim o que a gente está fazendo aqui: detectando possíveis suspeitos e verificando os sintomas que ele já estão sentindo e o tempo que eles estão com esses sintomas. Com essas informações, eles são encaminhados a unidade de saúde mais próxima, onde eles vão ter já a informação”, afirma.

Conforme o diretor da Vigilância em Saúde, no caso da pessoa estar sentindo sintomas de três a cinco dias, o teste indicado é o RT-PCR, que utiliza técnicas de biologia molecular para detectar o SARS-CoV-2 ainda em atuação no organismo. Este tipo de exame é considerado “padrão ouro” para diagnóstico por seu alto grau de precisão. Para o resultado ficar pronto, é preciso aguardar o exame laboratorial, logo, não teria eficácia na barreira sanitária.

O teste rápido, como é popularmente chamado o exame de sorologia, é indicado quando o paciente afirma estar há cerca de uma semana com os sintomas da Covid-19. Ele é capaz de detectar os níveis de anticorpos IgM e IgG ou IgA e IgG no sangue, ou seja, o resultado do teste serve para saber se a pessoa já teve contato com o vírus e se o sistema imunológico produziu anticorpos contra a doença.

Em todo caso, Benedito Oscar Campos afirma que a escolha pelo melhor método é atribuição dos médicos. “Essa questão seria já no encaminhamento posterior à barreira sanitária, em que as unidades podem detectar esse período através das informações iniciais e, aí sim, fazer o melhor teste, o mais indicado para o momento que a pessoa atravessa”, informa.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Welington Martine - 10-07-2020 11:05:28

Se a droga do governo estivesse enfrentando a pandemia com seriedade fazendo testes em todos que têm sintoma ou tiveram contato com pessoas infectadas não teria esse monte de gente pagando pra fazer teste rápido.

Responder

0
0


Miruellen - 10-07-2020 11:04:44

eu já sábia

Responder

0
0


2 comentários

coluna popular
Briga Política
Únicos políticos presentes
"Talvez você tenha esquecido seu papel"
Gestão da PM
Eleição suplementar ao Senado Federal

Últimas Notícias
11.08.2020 - 18:13
11.08.2020 - 18:09
11.08.2020 - 17:31
11.08.2020 - 16:52
11.08.2020 - 16:22




Informe Publicitário