Éder Moraes diz que há "combinação fajuta" em crimes indiciados a ele | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Outubro de 2020

POLÍTICA Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020, 14h:06 | - A | + A




Esquema de propina

Éder Moraes diz que há "combinação fajuta" em crimes indiciados a ele

Esquema de corrupção teria acontecido em 2010


redacaomuvuca@gmail.com

O ex-secretário de Estado de Fazenda, Éder Moraes, que é acusado de envolvimento em um esquema milionário de corrupção, afirmou que há uma “combinação fajuta” para relacionar a ele diversos crimes aos quais ele nunca teria cometido.

“(...) Ao que tudo indica e nos parece razoável está havendo uma combinação fajuta convergindo para mim fatos que nunca pratiquei! Como reiteradas vezes já disse, secretário da Casa Civil tem por obrigação assinar todos os decretos sem, contudo adentrar ao mérito dos assuntos neles tratados”, diz parte de nota divulgada por Éder.

A acusação em que Moraes se refere diz respeito a um suposto esquema de corrupção ocorrido no ano de 2010. Foi apontado pela justiça que na ocasião um grupo de empresários teria feito um acordo para pagar a um grupo político ligado ao ex-governador Blairo Maggi cerca de R$ 23 milhões, e esse “fechamento” teria acontecido em uma churrascaria.

De acordo com a denúncia, um dos responsáveis pela empresa Factoring Júnior teria sido quem passou a situação através de uma colaboração premiada, onde segundo as informações, os empresários do setor de logística e transporte Genir Martelli e Luiz Martelli (já falecido) teriam assumido uma dívida de mais de R$ 20 milhões que o grupo de Maggi tinha.

Esses valores seriam relacionados ao pagamento de dívidas propinas a políticos e também estariam ligados a dívidas eleitorais do ano de 2010. Com isso, o dono da factoring Júnior vinha pressionando Maggi para quitar os valores em aberto, com a ameaça de entrega-lo a Ministério Público Federal.

“Sabendo dos compromissos inadimplidos, Luiz Martelli (falecido) procurou pessoalmente Junior Mendonça para assumir todas as dívidas que haviam sido contraídas no interesse do grupo político representado por Eder de Moraes, sob o argumento de que possuía negócios com Blairo Maggi, vez que escoava toda a sua produção de soja”, revelam parte dos autos.

Depois de se ter feito a promessa de pagamento da dívida, os empresários se filiaram a outros empreendedores do setor, como Dirceu Capeleto e Márcio Luiz Barbosa -, que tinham interesse em regras mais “vantajosas” de recolhimento do ICMS no Estado. Assim, em 2010, houve a edição do decreto nº 2.683/2010, com forte atuação de Eder de Moraes na sua publicação.

“Firmaram um acordo com o acusado Éder de Moraes Dias, então Secretário-Chefe da Casa Civil, no sentido de que deveriam ‘devolver’ ao acusado Éder de Moraes Dias e seu grupo político o valor correspondente a 34% de todo montante de ICMS decorrente da aquisição de combustível”, reitera outro trecho da decisão.

“Sendo que, com a publicação do primeiro Decreto nº 2.683/2010, o acordo foi cumprido, ou seja, foi ‘devolvida’ a quantia de R$23.000.000,00 pelo colaborador Genir Martelli e pelos empresários indicados, nas contas e na forma apresentada pelo acusado Éder De Moraes Dias”, citou outra parte do processo.

A nota emitida por Éder tenta redundar justamente os fatos apresentados, já que foi citado que na ocasião Éder teria convidado no restaurante, no dia 3 de julho de 2010, para a reunião posterior realizada no dia 5 do mesmo mês, onde teria sido concretizada a concessão dos serviços fiscais.

Por estes crimes, Éder Moraes foi sentenciado no dia 11 de setembro passado. Ele foi condenado por crimes que vão de corrupção passiva até lavagem de dinheiro, com isso foi atribuído a ele cerca de 18 anos e 4 meses de prisão.

Confira na íntegra a nota emitida por Éder:

Segundo a reportagem do site FOLHAMAX sob a lavra do jornalista DIEGO FREDERICCI consta que eu , ÉDER MORAES , convidei o senhor Genir Martelli para ir na Casa Civil e que eu teria ido a um aniversário de uma filha do mesmo numa churrascaria , por certo em se tratando de aniversário de uma filha com certeza o milionário empresário registrou imagens dos convidados bem como fotografias ... pois bem para reafirmar que estão mentindo descaradamente , desafio a provar que estive nesse aniversário , ou até mesmo que algum dia tenha feito reunião com senhor Genir Martelli para tratar desse tipo de assunto, ao que tudo indica e nos parece razoável estar havendo uma combinação fajuta convergindo para mim fatos que nunca pratiquei !   Como reiteradas vezes já disse , Secretário da Casa Civil tem por obrigação assinar todos os decretos sem contudo adentrar ao mérito dos assuntos neles tratados . Portanto está lançado o desafio ! Quem está mentindo ? O que está por trás de tudo isso ? Nunca tive qualquer convívio social com Genir Martelli e sequer conhecia  pessoalmente o tal Marcio Luiz Barbosa , fui vê-lo pela primeira vez na vida na audiência judicial . É faltar absolutamente com a verdade tais depoimentos e o que nos constrange é ver condenações em cima exclusivamente da fala de pessoas sem compromisso com a verdade .  CONFIO NA JUSTIÇA !!! Éder Moraes    

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

LAIS - 21-09-2020 22:17:08

Confio no Éder Moraes. Ele sempre foi convicto é preciso no que disse !!

Responder

0
1


Gilmar - 21-09-2020 19:43:39

Claro, todos são inocentes, né

Responder

0
0


Diego - 21-09-2020 19:37:27

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Alguém acredita nele?

Responder

0
0


Zanira - 21-09-2020 19:36:56

Papo de um bom articulador

Responder

0
0


4 comentários

coluna popular
Não teve apoio de Bolsonaro
Recompensa por recuo?
Era servidora municipal
Sem chance
Corrida ao Senado

Últimas Notícias
25.10.2020 - 09:02
25.10.2020 - 08:54
25.10.2020 - 08:40
24.10.2020 - 18:19
24.10.2020 - 18:04


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho

Itamar Carvalho

Sidney de Souza

Marquinhos Carioca

Renato Anselmo

Pablo Queiroz

Pastor Jeferson

Paulo do Carmo

Vinícius Pardi

Aroldo Telles

Marcus Brito Jr.

Elzio Xaulin

Ledevino Conceição

Elias Santos

Edmilson Carmo

Gato Louco

Nilda Tosca



Informe Publicitário