Governo de MT cria Delegacia Especializada de Combate à Corrupção | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

POLÍTICA Sábado, 19 de Outubro de 2019, 13h:27 | - A | + A




De olho na administração do Estado

Governo de MT cria Delegacia Especializada de Combate à Corrupção

Unidade deverá investigar fraudes e irregularidades na administração pública


redacaomuvuca@gmail.com

EDD7A489-DD4B-42FB-A01E-5C475BBBDF00.jpeg

Delegado-geral da PJC - Mário Dermeval Aravéchia de Resende | Foto: Reprodução

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Polícia Judiciária Civil, tem a partir de agora uma unidade que atuará exclusivamente com investigações de fraudes ou modalidades de corrupção praticadas na administração pública e ações de agentes que atuem de forma isolada ou em grupo na lavagem ou ocultação de bens. O decreto criando a Delegacia Especializada de Combate à Corrupção foi publicado nesta sexta-feira (18.10), no Diário Oficial do Estado.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos, destaca o alinhamento de Mato Grosso com as diretrizes do Ministério da Justiça e Segurança Pública que tem como um das prioridades o reforço nas ações de combate à corrupção.

“Em consonância com a orientação do MJSP para que os Estados reforcem as atividades investigativas criamos essa estrutura que trabalhará nesse foco específico, com as atividades centralizadas nessa nova estrutura, que atuará em parceria com órgãos de controle externo”, reforçou Bustamante.

Em julho deste ano, o Ministério da Justiça publicou os critérios para rateio entre os Estados dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública. O fortalecimento da Rede Integrada de Banco de Perfis Genéticos, a Proteção das Fronteiras e a Criação de Unidades Especializadas das Polícias Civis específicas para o combate à corrupção são alguns dos indicadores definidos por serem considerados estratégicos e de ganhos substanciais na produção de provas e no enfrentamento às organizações criminosas.

O delegado-geral da PJC-MT, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, pontua que a criação da nova Delegacia, permite à Polícia Civil atuar numa linha de trabalho investigativo nos moldes da força-tarefa da Operação Lava Jato, seguindo uma tendência de todos os Estados, conforme as premissas adotadas pelo Ministério da Justiça.

“A Polícia Civil, mesmo com a crise de efetivo e escassez de recursos conta com apoio do governo para ter uma estrutura que possa atuar de maneira bastante rigorosa no combate aos crimes de corrupção e que as ações investigativas permitam ao Estado ter de volta recursos que porventura sejam desviados”, afirmou.
Mário Dermeval acrescenta ainda que o trabalho da DECCOR será em conjunto com órgãos de controle. “Nossa prioridade nessa estrutura é atuar com base em uma boa relação com o Ministério Público, pois são todos engrenagem de um mesmo sistema que tem como resultado o zelo com recursos públicos”.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Nilza - 20-10-2019 09:49:39

PRA QUE DELEGACIA SE OS CORRUPTOS ESTÃO TODOS SOLTO.

Responder

4
0


jose a silva - 19-10-2019 17:58:50

Outra VANDONI" da vida? Só pra mais gastanças e ter um apoio, um respaldo para ocultar os mal feitos com mais facilidade! Será que acham que enganam o povo ainda? Vão investigar e punir os crimes que quiserem e ocultar aqueles que a alguem interessar! Mais um guarda roupa pra pendurar mais alguns cabides de emprego!

Responder

9
0


Carlos Nunes - 19-10-2019 17:30:35

Pois é, os delatores premiados já deram "o mapa da mina" da Corrupção...agora só não acaba com a Corrupção se não quiser. Disseram: o maior foco da Corrupção são AS LICITAÇÕES...e contaram estórias...muitas Licitações tem "cartas marcadas", as firmas que vão ganhar tem que correr propina...se não correr, não ganha. Será que isso é verdade? Se for verdade isso, fico imaginando aquele empreiteiro honesto, bem intencionado, que não ganha Licitação nenhuma, porque nunca vai correr propina...aliás, se souberem que ele é realmente honesto, nem vão fazer proposta nenhuma de propina. Se o maior foco da propina, vem das LICITAÇÕES...teria que acompanhar todas elas, no começo, no meio e no final - até a conclusão da obra... Que tal dar pra essa Delegacia Especializada de Combate à Corrupção a função de acompanhar todas as Licitações Estaduais? Extensivo às Municipais também...

Responder

6
1


alex r - 21-10-2019 14:05:40

Carlos não seja ingenuo... Quem faz a gestão e controle? TCE e quem ta lá? Então acha que conselheiros indicados vão querer mudar os status QUO? Licitação é uma ferramenta e vc leu a matéria da UFMT de compras sem licitações?

Responder

0
0


4 comentários