Há 4 dias do fim, Taques proíbe pagamento de licenças e dá calote em servidores | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 17 de Junho de 2019

POLÍTICA Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2018, 07h:13 | - A | + A




Legado

Há 4 dias do fim, Taques proíbe pagamento de licenças e dá calote em servidores

Medida foi anunciada nesta quinta e proíbe pagamento de licenças, indenizações e cartas de crédito

Faltando 4 dias para encerrar seu mandato, o governador Pedro Taques (PSDB), deixou a marca da sua ferradura no funcionalismo público estadual. Nesta quinta-feira (27), ele anunciou, através do secretário de fazenda, Rogério Gallo, que os servidores públicos que fazem aniversário em novembro e dezembro, assim como aqueles que atuam em cargos comissionados, não receberão o décimo terceiro salário neste ano.

Além disso, o Governo do Estado suspendeu todos os pagamentos referentes a indenização de licença prêmio, cartas de crédito, bem, como valores oriundos de precatórios judiciais dos servidores ativos do Executivo.

A medida foi oficializada por meio de um decreto assinado por Taques e publicado no Diário Oficial que circulou nesta quinta-feira (27). Na prática, ele altera a execução orçamentária de 2018. "Fica suspenso o pagamento de indenização de licença prêmio, cartas de crédito ou valores pagáveis na fila de precatórios judiciais dos servidores ativos do Poder Executivo Estadual", diz trecho do decreto.

A medida “obriga” o servidor a gozar de licença-prêmio (período de descanso remunerado de três meses que o funcionalismo tem direito a cada cinco anos trabalhados), não podendo vender a licença para o Estado.

Sem FEX

O anúncio foi dado apontando culpados: o governo federal, que não repassou os recursos do Fundo de Exportações (FEX). A falta de planejamento e gestão, no entanto, foi o responsável por se passar quatro anos governando o estado sem organizar o fluxo de caixa e portanto sem conseguir honrar os compromissos com os servidores.

Apesar de admitir que o décimo não será pago este ano, Gallo afirma que o Estado irá apresentar um calendário aos servidores de como será feito o pagamento no próimo ano, quando continua no comando da Secretaria de Fazenda do futuro governo Mauro Mendes (DEM).

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(7) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Cleber - 08-01-2019 16:19:01

Faltou Fluxo de Caixa ajustado, revisado e ampliado. Faltou melhorar o compromissos com os Servidores Públicos; Faltou Visão sistêmica e governamental. Quem sabe em 2019, isso poderá ser considerado...

Responder

0
0


Luan - 28-12-2018 22:31:08

Voces são todos bobó cheira cheira. Devem se atentar para o decreto original em seu artigo 24. La estava vedada a Indenização de férias o atual retirou esse fator do texto. O que representa que agora alguns servidores efetivos na calada da noite receberão suas férias indenizadas. Abre o olho.

Responder

3
1


INDIGNAÇÃO - 28-12-2018 10:56:18

Sem dúvidas : o pior governo da história.

Responder

40
1


Mailde Correa - 28-12-2018 22:00:23

O governo Jaime campos foi ruim...mas o Taques conseguiu superar em desmandos e incompetência.

Responder

10
0


servidor - 28-12-2018 10:17:41

Licença-prêmio já era proibida converter em espécie, ou seja, receber em dinheiro, a não ser em certos caso, como doença grave ou se fosse amigos do Rei.

Responder

31
1


jose antonio silva - 28-12-2018 08:02:54

Bem colocado: marca da ferradura, pois esse senhor não passa de um "cavalo" e daqueles mais "pangarés"! Agora, quatro anos só levando coice dos mandatários incompetentes e criminosos (governador e secretários - oito presos e o governador em breve), como quer produção dos servidores? Na iniciativa privada se tem vários tipos de motivação para que se produza mais com menos; no setor público é o contrário, só coice e desperdício de tudo: dinheiro, materiais (inclusive humano) e chefias, quando voce quer fazer mais, não deixam, pois quem tem que aparecer é o chefe, não o subordinado! Nas repartições públicas, aqueles setores que não fazem atendimento ao público, os servidores ficam na NET, ZAP, fazendo unha, fofocas e etc...trabalhar? NECA! Mas também, só levam coice de CAVALOS que governam esse estado! É asininos, muares, equinos e agora aves nas chefias! Onde esse estado vai parar? SÓ RESTA O PRECIPÍCIO!

Responder

43
3


Antonio - 28-12-2018 07:43:16

EU NÃO SABIA QUE SE PODE SUSPENDER DIREITO CONSTITUCIONAL POR DECRETO DO ESTADO. PODE?

Responder

39
2


7 comentários