Igreja é alvo do MPE, após vender imóvel da prefeitura  | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2021

POLÍTICA Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2021, 08h:12 | - A | + A




ALTA FLORESTA

Igreja é alvo do MPE, após vender imóvel da prefeitura

Sociedade Evangélica teria vendido dois imóveis que foram doados pela prefeitura


redacaomuvuca@gmail.com

 

A promotora de Justiça da 2ª Promotoria de Justiça Criminal de Alta Floresta, Carina Sfredo Dalmolin, instaurou uma investigação entre um acordo firmado entre a Igreja Evangélica Assembleia de Deus e a prefeitura do município (800 KM de Cuiabá).

O Ministério Público do Estado vai levantar se as entidades religiosas repassaram os valores do acordo, que consistia no pagamento de cerca de R$ 41,3 mil à Associação Fraterna Benedita Fernandes (Lar dos Idosos), à Associação de Apoio ao Portador de Deficiência Sensorial (CEEDA), e à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Alta Floresta (APAE).

A portaria assinada pela representante do MPE é do dia 7 de janeiro deste ano.

“Proceda a juntada do acordo realizado e da sentença proferida nos autos, autuando-se o presente como procedimento administrativo, com o propósito de fiscalização do acordo celebrado com as requeridas Sociedade Beneficente Evangélica – SBE e Igreja Evangélica Assembleia De Deus – IEAD”, diz trecho da portaria publicada no site do MPE.

O acordo foi firmado num processo judicial em que o Ministério Público revelou que a antiga Sociedade Beneficente Evangélica teria vendido dois imóveis que foram doados pela prefeitura de Alta Floresta para a construção da Igreja Evangélica Assembleia de Deus.

As partes envolvidas no processo firmaram um acordo, em maio do ano passado, onde as entidades evangélicas se comprometeram a ressarcir os cofres públicos da Prefeitura em R$ 948,7 mil.

Parte dos recursos seria pago às entidades filantrópicas e o restante ao município, em 184 parcelas mensais de R$ 3,4 mil cada.

A Assembleia de Deus de Alta Floresta também disponibilizou dois outros imóveis, que somam R$ 191,6 mil para abater no total da dívida.

O acordo informa ainda que em caso de falta de pagamento, haverá a cobrança de multa.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Melhor entre os quatro últimos gestores
Durante o trajeto
Filha está isolada
População cobra Mendes
Irresponsabilidade

Últimas Notícias
18.01.2021 - 20:34
18.01.2021 - 19:38
18.01.2021 - 19:04
18.01.2021 - 18:37
18.01.2021 - 18:07




Informe Publicitário