Mendes recua e dá sinais que vai abandonar Fávaro | MUVUCA POPULAR

Domingo, 19 de Janeiro de 2020

POLÍTICA Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020, 04h:00 | - A | + A




Carga pesada

Mendes recua e dá sinais que vai abandonar Fávaro

Governador sentiu pressão da base e se retirou momentaneamente das discussões


Muvuca Popular

 Foto: reprodução

A entrada do governo, no uso de suas atribuições, com recurso junto ao STF para que o chefe do escritório de representação em Brasília (Ermat), Carlos Fávaro (PSD) pudesse ocupar a a vacância da senadora cassada Selma Arruda (PODE), até a realização das eleições suplementares ao senado, parece ter sido a liquidação final de uma fatura política de Mauro Mendes (DEM), para com seu aliado, que ficou na terceira colocação nas eleições de outubro.

Pressionado de todos os lados, o governador de Mato Grosso recuou do apoio incondicional a Fávaro, e passou a tratar o assunto como mera 'especulação'. 

Pelo menos foi isso que ocorreu durante a inauguração da Avenida Parque do Barbado, em Cuiabá, na manhã desta segunda-feira (13), quando  Mendes passou a evitar o tema e não disse mais que apóia seu subordinado, chegando a dizer até que não sabe se ele será candidato.

Mendes explicou que não vai “perder tempo com especulações políticas”, pois, em sua análise, ainda “não sabemos quem serão os candidatos”. Para os entendidos, o sinal é de que Mauro Mendes sentiu isolamento, tanto de aliados políticos quanto de setores como o próprio agronegócio, que supostamente não quer Fávaro representando o setor. Para os analistas, Fávaro representa exclusivamente os interesses do barão Eraý Maggi, de quem era funcionário. Inclusive, o próprio Eray se retirou de cena.

“Eu só vou me posicionar a respeito do processo eleitoral assim que o jogo estiver definido. Senão eu estaria contribuindo enquanto governador para especulações. Eu tenho muitas ações no dia a dia, reais e concretas, e eu não preciso perder o meu tempo fazendo ainda especulação política. E nós ainda não sabemos quem serão os candidatos e quando a eleição irá acontecer de fato”, disse o governador.

Questionado sobre a ação do estado no STF, Mendes minimizou a iniciativa, e disse que ele não pediu a posse de Fávaro e sim o preenchimento da vaga de Selma para que Mato Grosso não ficasse sem um terceiro senador.

“Entramos com uma ação dizendo que Mato Grosso não pode ficar sub-representado. Não pedi pela posse do [Carlos] Fávaro. Pedi pela posse do terceiro colocado que, consequentemente, é o Carlos Fávaro, que foi candidato ao Senado na época”, explicou o governador, descarregando mais um balde de água fria no seu até então candidato.

Mendes foi além, e jogou confetes para outro pré-candidato ao senado, o vice-governador Otaviano Piveta (PDT), que ensaiou afastamento do seu governo por conta da crise política instalada com o posicionamento de Mendes em favor do seu candidato de terceiro escalão. Em tom diplomático, o chefe do Executivo estadual disse que Piveta  também vem “construindo” sua candidatura ao Senado e que eles conversaram sobre o assunto.

“Meu desejo é que ele (Piveta) pudesse continuar no Governo, porque ele é um grande companheiro, grande político, e uma pessoa honesta, dedicada e que tem contribuído muito com o Governo”, afirmou Mendes. “Eu sempre fui e sou alguém que respeita a vontade das pessoas. Se for um desejo dele de concorrer ao Senado, saberei respeitar”, concluiu.

Pressão política

Outro aliado que vem pressionando o governador é o senador Jayme Campos, que lançou o irmão, Júlio Campos na corrida sucessória de Selma. Ao , o pré-candidato demista, Júlio Campos, chegou a sugerir que Mauro Mendes ficasse neutro na disputa, para não melindrar sua base política e ficar em saia justa. "Acho que ele [Mauro] pode ficar neutro, pois têm três candidatos da base, e se o que ele apoiar não for eleito, pode ter dificuldades, enquanto que a neutralidade pode lhe dar a garantia de ter um senador ao seu lado que não esteja contrariado", ensinou Campos.

Mendes parece ter ouvido e acatado o conselho.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre - 14-01-2020 06:41:36

favaro não viabilizou a candidatura dele, quer a vaga a qualquer custo, derrubar os outros , a conta chega, está eleição está com cara de Blairo Maggi...

Responder

2
1


jose a silva - 14-01-2020 05:53:31

Pois é! Covarde e canalha como sempre! Na hora que o barco faz água é a primeira (1ª) ratazana a pular fora! Isso é governar ou o pseudo governador está sendo governado, dirigido por forças ocultas? Covardia, hipocrisia e demagogia são as diretrizes desse fulano!

Responder

3
0


2 comentários

coluna popular
ALMT estará em manutenção
Ator caiu em um golpe e teve o celular roubado
Carreira medíocre
Um tal de Gilberto
Rondonópolis é apontada como uma das bases

Últimas Notícias
19.01.2020 - 19:02
19.01.2020 - 18:52
19.01.2020 - 14:45
19.01.2020 - 11:12
19.01.2020 - 11:00




Informe Publicitário