Petistas defendem professora que foi presa por protestar contra Bolsonaro | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019, 16h:30 | - A | + A




REPÚDIO

Petistas defendem professora que foi presa por protestar contra Bolsonaro

Lúdio Cabral e Valdir Barranco repudiaram a forma truculenta que a Polícia Civil tratou a docente


redacaomuvuca@gmail.com

Deputado Lúdio Cabral e Valdir Barranco / Foto: Reprodução

Os deputados estaduais Lúdio Cabral e Valdir Barranco, do Partido dos Trabalhadores (PT), manifestaram apoio à professora Lisanil da Conceição Patrocínio Pereira, que foi detida após protestar contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em um evento beneficente.

Segundo o parlamentar Lúdio Cabral, a docente foi tratada de forma truculenta e humilhante, pois foi arrastada por cinco homens desnecessariamente. “Um procedimento sem o mínimo de trato, de civilidade e de respeito à condição humana de uma mulher, de uma cidadã livre que não fazia nada de mais, que não afrontava e não atrapalhava em nada aquele evento que ocorria”, declarou.

Já Valdir Barranco, além de defender a professora, também criticou a segurança pública do estado em seu discurso, alegando que a Polícia Civil de Campos de Júlio agiu de forma totalmente inadimplente. “Nós não podemos mais, em pleno século XXI, admitir esse tipo de comportamento por parte dos nossos agentes policiais. O estado, naquele momento, careceu de uma abordagem adequada, algemaram a professora, arrastaram pelo chão, um grande constrangimento”, afirmou.

Leia mais: Professora é presa e dopada após protestar contra Bolsonaro em evento beneficente

O fato do caso ter ocorrido nas vésperas do Dia dos Professores deu uma repercussão ainda maior para a injustiça que foi praticada contra Lisanil, que foi levada a força por sete seguranças, algemada por policiais, levada para a delegacia e posteriormente dopada sem consentimento em um hospital do município.

Ambos parlamentares questionaram o estado sobre quais crimes a professora cometeu para ser tratada como uma criminosa e repudiaram a situação, além disso, cobraram reparação aos danos psicológicos que foram causados à docente da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

Lisanil é professora efetiva da Unemat, no curso de direito em Campos de Júlio. No momento, a docente está em Cuiabá, passando por tratamento médico e psicológico para superar o trauma.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Repensando Valores - 17-10-2019 08:16:54

É sabido que Tantos professores sofreram e ainda sofrem ações de perseguição, inclusive explicitas e prolongadas características de ASSEDIO MORAL, e não observamos na mídia movimentos de defesa em favor de profissionais-vitimas em geral. Diante dessa massificada exposição por parte de 'defensores' da professora filiada e militante do PT, parece que a situação assume conotação de ' direitos humanos'. Difícil entender a SELETIVIDADE que nos parece ocorrer... Seria PARCIALIDADE???

Responder

1
1


Bolão - 17-10-2019 06:50:04

Aquilo ali estava mais para um pandemônio do que uma igreja! E aí juntou a falange demoníaca de Bolsominions para atacar uma mulher que apenas se manifestou sem agredir ninguém! Cadê o amor ao próximo? Aí está um claro desrespeito da lei de Deus e também, das leis dos homens! Fora Bolsonaro! Fora demônios Bolsominions! Lula livre Presidente do Brasil!

Responder

2
2


Carlos - 16-10-2019 21:20:36

Lula Preso e a Professora também. Kkkkkkkkk

Responder

2
3


3 comentários