Produtores criticam taxação do Agro e chamam Mendes de "autoritário"  | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 25 de Março de 2019

POLÍTICA Terça-feira, 08 de Janeiro de 2019, 10h:28 | - A | + A




Taxação do Agro

Produtores criticam taxação do Agro e chamam Mendes de "autoritário"

Aprosoja divulgou nota criticando Mauro Mendes

Por: Helena Corezomaé

 

Por meio de nota, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) criticou a iniciativa do Governo do Estado, e de alguns políticos do Poder Legislativo, de cobrar impostos sobre as commodities produzidas pelo agronegócio.

De acordo com os produtores, os políticos e alguns setores da sociedade tem discutido a questão de forma autoritária e sem planejamento.

“A Aprosoja reforça que não aceita a forma autoritária e sem planejamento - como tem sido ventilado via imprensa pelo atual governo -, a cobrança de novos impostos, seja o Fethab 2 ou qualquer outro, por entender que não se trata de falta de recursos, mas sim de má gestão dos recursos públicos, inclusive até a gestão passada”, diz trecho da nota.

A instituição também criticou uma reportagem que afirmou que todos do agronegócio já teriam sido consultados no período de transição e concordado com a renovação do fundo. Porém, a Aprosoja esclareceu que desde a primeira reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), se posicionaram veementemente contrária à renovação do Fethab 2.

“Desde a primeira reunião com o então governador eleito, Mauro Mendes, realizada no dia 31 de outubro de 2018, a Aprosoja se posicionou veementemente contrária à renovação do Fethab 2. A Aprosoja tem solicitado ao governador e a sua equipe, desde a transição, um plano de ação que demonstre como será feita a aplicação dos recursos, caso o Fethab 2 venha ser renovado, o que ainda não foi feito”, informou a Aprosoja.

Contudo, a não reedição do Fethab 2 pelo ex-governador Pedro Taques (PSDB) representará uma redução de R$ 450 milhões nas contas do estado.

Enquanto outros setores da economia pagam o ICMS, os “barões do agronegócio” não contribuem e Mato Grosso perde anualmente R$ 2 bilhões em impostos. Confira abaixo a nota de esclarecimento divulgada pela Aprosoja.  

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em relação às declarações de representantes do Governo do Estado de Mato Grosso sobre a renovação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação 2 (Fethab 2), conforme publicação em jornal desta segunda-feira, 7 de dezembro, onde consta que: “Todos os setores envolvidos já teriam sido consultados no período de transição e concordado com a renovação do fundo”, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) vem a público esclarecer que:  

1. Desde a primeira reunião com o então governador eleito, Mauro Mendes, realizada no dia 31 de outubro de 2018, a Aprosoja se posicionou veementemente contrária à renovação do Fethab 2;  

2. Ao longo deste período, por inúmeras vezes, a entidade tem se posicionado contrária, conforme publicações na imprensa e também nos canais oficiais da mesma;  

3. A Aprosoja tem solicitado ao governador e a sua equipe, desde a transição, um plano de ação que demonstre como será feita a aplicação dos recursos, caso o Fethab 2 venha ser renovado, o que ainda não foi feito;  

4. As solicitações foram feitas durante três reuniões por parte do presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, participou com representantes da gestão, no entanto, não houve entendimento, como tem sido afirmado por parte dos gestores. Já após a posse, mesmo com inúmeras tentativas, a diretoria ainda não foi recebida para tratar do assunto;  

5. Também não houve resposta quanto à forma como a gestão recém empossada pretende fazer o enxugamento e reestruturação da máquina administrativa do Estado anunciada apenas via imprensa, sem dados concretos;  

6. A Aprosoja reforça que não aceita a forma autoritária e sem planejamento - como tem sido ventilado via imprensa pelo atual governo -, a cobrança de novos impostos, seja o Fethab 2 ou qualquer outro, por entender que não se trata de falta de recursos, mas sim de má gestão dos recursos públicos, inclusive até a gestão passada;  

7. Por fim, diante da forma como vem sendo tratado o tema por parte da atual gestão, a Aprosoja repudia as afirmações de que concorda com a renovação do Fethab 2, assim como torna público que irá tomar as medidas necessárias para evitar que o setor seja prejudicado, por ações anunciadas no afogadilho e na ânsia por solucionar questões que se arrastam há anos e que não compete ao setor ser responsabilizado e sequer saná-las.  

Atenciosamente, Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso Aprosoja-MT   

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

José - 10-01-2019 09:53:51

TAMBÉM TEM QUE INVESTIGAR R$20 BILHÕES EM FRAUDES? Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos.

Responder

1
0


maria - 09-01-2019 08:51:20

A ¨turminha¨que ia consertar o Brasi,já botou as manguinhas de fora . O Onix gaúcho , como o Blairo ,arrumou uma empresa laranja ,e recebeu uns ¨trocos¨. O Mourão ,vice,colocou o filhinho na diretoria do BB,com R$36.000,00 . O rebento ,tava 18 anos na fila ,e nunca era promovido por incapacidade ,e o Mourão disse que ele merecia. A Primeira Dama botou uma ¨amiguinha¨ prá trabalhar no Planalto, daquelas que dá bom dia à noite , e se espirrar ,Saúde amiga !!! O Queiróz ,foi parar no Einstein ,o hospital mais caro do Brasil. Quem paga a conta , prá manter o LARANJA no pé???!!! O Guedes ,aquele que sumiu com uma fortuna do BB Previ ,está direcionando as aposentadorias para a rede privada bancária ,onde haverá CAPITALIZAÇÃO !!! VIVA O BRASIL , VIVA A NOVA CORRUPÇÃO !!! Viva os BOLSOPATAS !!!

Responder

6
2


mané - 08-01-2019 13:06:49

Tô começando a ¨gostar¨do Bozo e do Mendes ,apesar de não ter votado em ambos . O Bozo também vai CORTAR os SUBISIDIOS do Agro , e da Casa Própria !!! Juros de MERCADO para ambos !!! Tomou papudo !!! Tai o resultado !!!

Responder

7
3


3 comentários

coluna popular
Vídeo portando arma não era com vereador Abílio
'Grampolândia Pantaneira'
Após rumores de que poderia ir para outro partido
O processo da deputada foi enviado ao MPF
Cancelamento do festival 300 anos

Últimas Notícias
24.03.2019 - 18:12
24.03.2019 - 17:34
24.03.2019 - 17:23
24.03.2019 - 16:33


Emanuel Pinheiro

Valtenir Pereira

Procurador Mauro

Gisela Simona

Lúdio Cabral

Janaina Riva

Juiz Julier

Mauro Carvalho

Fábio Garcia

Ulysses Moraes

Pedro Taques

Victório Galli

Nenhum deles



Informe Publicitário