Senadores sofrem chantagem para retirar assinatura da "CPI da Lava Toga" | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019

POLÍTICA Segunda-feira, 09 de Setembro de 2019, 21h:05 | - A | + A




Pressão

Senadores sofrem chantagem para retirar assinatura da "CPI da Lava Toga"

De MT, senadora Selma Arruda é uma das que estão sofrendo perseguição


Muvuca Popular

 Senadora Selma Arruda | Foto: reprodução da internet 

O senador Alessandro Vieira (Cidadania/RS) relata que colegas estão sendo pressionados a retirarem apoio a CPI da Lava Toga. O delegado Alessandro Vieira conseguiu o apoio de 27 senadores no final do mês de agosto para abrir uma investigação para investigar os ministros do Supremo Tribuna Federal (STF).

O objetivo da “CPI lava Toga” é apurar “condutas ímprobas, desvios operacionais e violações éticas por parte de membros do Supremo Tribunal Federal e de tribunais superiores do país". E após duas tentativas de criação, o senador delegado Alessandro está focando dessa vez no ministro Dias tófolli.

O ministro Tófolli suspendeu a investigação da Receita Federal sobre 133 contribuintes, entre eles o próprio ministro, e também o senador Flávio Bolsonaro. O senador Bolsonaro começou a ser investigado após alerta de movimentação irregular feita pelo ex-braço-direito Fábricio Queiroz.

O órgão de acompanhamento (COAF), que detectou a movimentação financeira milionária de Queiroz, acabou sendo retirado da Receita Federal e colocado na estrutura do Banco Central , no final de agosto por decisão do presidente Jair Bolsonaro.

A senadora Selma Arruda (PSL/MT) é uma das signatárias da “CPI da Lava Toga”, e segundo o site Antagonistas, a senadora está sofrendo pressão para retirar a assinatura. A criação de uma CPI depende de 1/3 dos membros do Senado (27 nomes) e da decisão do presidente David Alcolumbre (DEM/AP).

A senadora Selma Arruda não comenta o caso, mas no Congresso já se fala em chantagem, ou a ex-juíza retira a sua assinatura para criação da “CPI da Lava Toga” ou seu processo de cassação do Tribunal Eleitoral de Mato Grosso (que a cassou por abuso de poder econômico e uso de caixa 2) será confirmada pelo Tribunal Superior (TSE).

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Força mulher - 10-09-2019 09:57:59

O jogo do poder é mesmo para os fortes, se não retirar assinatura cai do cargo, foi isso que fizeram com ela até hj, só chantagem, extorsão, ameaças.... Essa senadora é uma guerreira!

Responder

0
2


1 comentários