Servidores da educação estadual e federal param atividades nesta quarta-feira (15)  | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Agosto de 2019

POLÍTICA Terça-feira, 14 de Maio de 2019, 16h:32 | - A | + A




Greve geral

Servidores da educação estadual e federal param atividades nesta quarta-feira (15)


redacaomuvucapopular@gmail.com

Os servidores da educação da esfera estadual e federal decidiram paralisar suas atividades nesta quarta-feira (15). Além disso, protestos contra os cortes do governo serão realizados. As manifestações em Cuiabá fazem parte de uma mobilização nacional em defesa da educação pública.

Conforme o presidente do Sindicato Dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), Valdeir Pereira, os profissionais estão se mobilizando para garantir o cumprimento do percentual da Lei 510/2013, que não foi cumprido pelo governo do estado.

Na última segunda (13), uma reunião foi conduzida pela secretária de Estado de Educação, Mariaoneide Kliemaschewsk e o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra Guimarães, onde não foram apresentadas propostas que atendessem à solicitação dos educadores.

Dessa maneira, o Sindicato Dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) deve aprovar uma greve geral do ensino básico no dia 20 desse mês. Em entrevista exclusiva ao MuvucaP, o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira, afirmou que o governo não apresentou respostas a pauta de reivindicações.

“O governo não apresentou nenhuma resposta a pauta de reivindicação, foi prometido que seria encaminhado o documento, mas em tese há uma negativa para não atender o que nós estamos solicitando nesse momento”, Valdeir.

Reivindicações do Sintep/MT

Segundo Valdeir, hoje, as principais exigências que foram solicitadas ao Governo, são melhorias nas infraestruturas das escolas, e que as instituições no campo tenham suas necessidades melhor atendidas.  

“Os indígenas e quilombolas estão sofrendo com as estruturas das escolas, que estão extremamente deterioradas, em alguns lugares nem existem. Nossa reivindicação foi protocolada em fevereiro, e veio uma resposta muito evasiva. Nosso desejo é que o Governo olhe para as escolas do campo e atenda suas necessidades.  Isso é uma relação institucional entre SEDUC e SINTEP para estarmos frequentemente discutindo os problemas que existem na educação”, declarou.

Servidores Federais

Além dos servidores do Estado, o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), também irão paralisar suas atividades nesta quarta-feira (15). A motivação seria os cortes de gastos divulgados pelo Governo Federal no dia 5 de maio.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(8) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre - 15-05-2019 10:13:40

Todo o ano tem greve de 120 dias na federal, nada de novo.., todo o ano tem o calendário de greves, desde que que o mundo é mundo...2013,2014,2015,2016,2017...é greve lula livre..

Responder

3
1


mané - 15-05-2019 09:47:13

Todas as Universidades e diversas Escolas Particulares ,estão PARALISADAS !!! É o começo do FIM ,pois além disso começaram a ABRIR a caixa preta da FAMILIA MILICIANA !!! Dizem que está um fedor danado !!! E o Queiróz ,se não tiver SEGURO ou PAX NACIONAL que providencie ,porque , ele sabe disso ,está mexendo com BANDIDOS !!!

Responder

4
1


wagner - 15-05-2019 09:40:11

Dólar passa de R$ 4,oo !!! BÔLSA em queda alarmante . E o BOZÓ e o barbudo nem ai...tálkei !!!

Responder

3
1


Mariazinha - 15-05-2019 09:31:37

TREZE familiares seus estão LOTADOS no GABINETE do BOZÓ !!!

Responder

2
1


mané - 15-05-2019 08:14:33

Dois VIRA LATAS de plantão !!!

Responder

2
1


alexandre - 14-05-2019 19:19:46

UNE, SINPRO, MST, PT, PSOL os mesmos grupos de sempre..

Responder

4
3


Carlos Nunes - 14-05-2019 17:21:01

A marolinha do cara mais honesto do Brasil, que tá preso porque foi condenado na segunda instância, virou foi um tremendo tsunami, pior do que rompimento de barragem em Brumadinho.

Responder

7
3


Carlos Nunes - 14-05-2019 17:16:22

Uma greve totalmente POLÍTICA...esse Governo vai contengenciar as verbas das Universidades em cerca de 2 Bilhões de reais...tia Dilma cortou da Educação 11 BILHÕES DE REAIS, e ninguém fez greve nenhuma. Tem que parar de fazer campanhas políticas às custas da Educação...pra tia Dilma não teve greve...pro BOLSONARO tem greve? O maior erro do BOLSONARO foi não ter feito, na primeira semana que assumiu, um pronunciamento à Nação, mostrando "como encontrou o Brasil?", "qual foi a herança maldita que recebeu?"...devia ter explicado, em linguagem popular, tudo isso pros eleitores. 14 Milhões de desempregados, rombo dentro de rombo...Economia Brasileira literalmente AFUNDADA, ARREGAÇADA.

Responder

7
5


8 comentários