Silval Barbosa finalmente deve responder por desvio de R$ 5,4 milhões | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020, 18h:59 | - A | + A




6 ANOS DEPOIS

Silval Barbosa finalmente deve responder por desvio de R$ 5,4 milhões

Juíza Celia Vidotti aceitou ação do Ministério Público contra o ex-governador de Mato Grosso


redacaomuvuca@gmail.com

Silval Barbosa.jpeg

Foto: Reprodução

Após seis anos, a delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (sem partido) não foi suficiente para livrar o ex-comandante do Palácio Paiaguás da ação que apura o desvio de R$ 5,4 milhões dos cofres do Estado. Dessa maneira, a juíza Celia Vidotti aceitou a ação proposta pelo Ministério Público contra o ex-gestor e Silvio Cezar Correa Araújo (Governo), Valdisio Juliano Viriato (adjunto da Setpu), Maurício Souza Guimarães (Secopa), Pedro Nadaf (Casa Civil), ainda figura como réu da ação o ex-deputado Antônio Azambuja. 

Apesar de ser a maior vítima da ação de corrupção, o Estado de Mato Grosso disse à Justiça que não tem interesse em figurar como parte do processo. Em dezembro o governo disse que o dinheiro recuperado de esquemas de corrupção seria para construção do Hospital Central. Porém, desta ação não tem interesse em participar. 

A  juíza não aceitou os arguntos dos réus apresentados nas preliminares. Silval e Nadaf, por exemplo, destacaram que firmaram acordo de delação premiada com o Ministério Público e que não deveriam responder a novos processos, já que contaram tudo o que sabiam e estão ressarcindo os cofres do Estado. 

Entretanto, a juíza disse que quanto à delação premiada, se ela irá ou não abarcar esse processo isso só será definido no final da ação quando ela for declarar à sentença dos envolvidos. "Para o recebimento da inicial, cabe somente à análise de indícios de autoria e materialidade da prática das condutas narradas na inicial, vigorando o princípio in dubio pro societate", disse na decisão.

As outras preliminas alegavam erros formais do MPE, o que foi descartado. Já o ex-deputado alegou que faltavam elementos de que ele participou da ação. Entretanto, a magistrada lembrou que há vídeo do parlamentar recebendo dinheiro.  

Com informações da Gazeta

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Alex - 24-01-2020 10:18:43

Responder e devolver o dinheiro, não???

Responder

0
0


1 comentários

coluna popular
Parlamentar é acusado por tráfico de drogas
Grupo protesta contra “Parlamentarismo branco”
Prefeito de Cuiabá tem surpresa positiva
Dedicada aos trabalhos sociais
Audiência pública debate regularização fundiária

Últimas Notícias
26.02.2020 - 18:29
26.02.2020 - 18:10
26.02.2020 - 16:26
26.02.2020 - 15:37
26.02.2020 - 14:56




Informe Publicitário