Sindimed publica nota de repúdio contra secretário de Saúde | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 05 de Junho de 2020

POLÍTICA Terça-feira, 31 de Março de 2020, 08h:01 | - A | + A




Covid-19

Sindimed publica nota de repúdio contra secretário de Saúde

Profissionais lutam por melhores condições de trabalho


redacaomuvuca@gmail.com

52c3e804-7d6f-42ce-80a6-ffc5c1b36956.jpg

 

O Sindicato dos Médicos (Sindimed-MT) publicou uma nota nesta segunda-feira (30) em repúdio ao secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Carvalho, que pediu em artigo para profissionais não tirarem licença e não recuarem durante o combate ao coronavírus (Covid-19). De acordo com Adeildo Lucena, médico da rede municipal e diretor de comunicação do sindicato, o artigo é ‘sem noção’.

“O artigo que ele enviou aos profissionais de saúde é totalmente sem noção e desrespeitoso, para não dizer ofensivo. Dizer que venham com força total enfrentar essa guerra e que essa é a hora de honrar o juramento que fizeram ao se graduar. Nós que estamos na linha de frente como todos os profissionais de saúde atendendo sem as devidas condições de segurança, colocando a nossa vida em risco sem EPI suficiente e mal distribuídos”, afirmou.

O secretário havia pedido ainda para que os profissionais de saúde não se acovardassem e que ele não iria recuar. Entretanto, a fala foi rebatida pelo sindicato.

“Eu pergunto recuar do que? De ficar sentado atrás da sua mesa falando que está tudo bem e na verdade estamos enfrentando o caos, dando um atestado de incompetência pelo despreparo das unidades de saúde que esperaram primeiro o coronavírus começar a ter casos em Cuiabá para depois tomar uma providência?”, comenta Adeildo.

Confira na íntegra a nota emitida pelo Sindimed:

Sindimed classifica artigo de secretário de Saúde de Cuiabá como ofensivo

Os médicos da rede pública de Cuiabá que estão enfrentado o combate ao coronavírus com escassez de Equipamento de Proteção Individual(EPIs) nas unidades, falta de luvas e máscaras adequadas para pacientes e médicos ainda foram pegos de surpresa por um artigo de teor classificado como ‘ofensivo’ pelo Sindicato dos Médicos(Sindimed-MT).

“O artigo que ele enviou aos profissionais de saúde é totalmente sem noção e desrespeitosa para não dizer ofensiva. Dizer que venham com força total enfrentar essa guerra e que essa é a hora de honrar o juramento que fizeram ao se graduar. Nós que estamos na linha de frente como todos os profissionais de saúde atendendo sem as devidas condições de segurança, colocando a nossa vida em risco sem EPI suficiente e mal distribuído. Os escassos equipamentos existentes só foram adquiridos pelo senhor Luiz Antônio Possas de Carvalho depois de quase um mês de cobranças dentro e gira da secretaria municipal de saúde. E é esse tipo de nota que ele nos envia? Um absurdo total”, indignou-se o diretor de comunicação do Sindimed que também é médico da rede municipal de Cuiabá, Adeildo Lucena, e vem vibrando sistematicamente a compra de EPI e fiscalizando as unidades de saúde.

“O teor ‘ofensivo do artigo mostra o total despreparo do secretário de saúde no comando de uma crise que ao invés de agregar a equipe emite uma carta desestimulando qualquer profissional que esteja na linha de frente”, diz Adeildo  referindo-se ao trecho que ele diz:  “Não se acovardem, não tirem licença neste momento tão delicado. Eu faço parte do grupo de risco, tenho mais de 60 anos e sou hipertenso, mas como secretário de saúde desta capital tenho como obrigação estar à frente nesta batalha e não vou recuar”.

“Eu pergunto recuar do que? De ficar sentado atrás da sua mesa falando que está tudo bem e na verdade estamos enfrentando o caos dando um atestado de incompetência pelo despreparo das unidades de saúde que esperaram primeiro o coronavirus começar a ter casos em Cuiabá para depois tomar uma providência? “, comenta Adeildo.

O Sindimed repudia esse tipo de atitude vindo de um gestor público e vai acionar o jurídico para analisar o que pode ser feito.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Helio - 31-03-2020 09:01:49

Ao invés de unirmos para combater essa pandemia que vem matando em todo planeta, vem um politiqueiro fazer politica nas custas da sociedade e encima dos médicos. Secretario, cada macaco no seu galho. Dê estrutura, condições para nossos médicos. Vocês cobram na hora que a porca torce o rabo, na hora que aperta. Vocês deram condições para os profissionais? Com certeza não, foram na conversa de idiotas que aqui o virus devido calor não alastraria. Aposto que nem aparelhos para respirar aqui tem. Coitado do pobre, do trabalhador que nem plano de saude tem. Sealastrar, com certeza, infelizmente eu e muitos morreremos. Agora os empresarios não vão morrer, eles tem condições de sobreviver, eles tem o Sírio libanês, o Hospital Albert Austin etc.. Eles querem as empresas funcionando para ganhar seus lucros, azar do trabalhador. As empresas de ônibus esta a todo vapor, os motoristas deixaram de usar as máscaras, nos bairros a aglomeração é grande. Deus tenha misericórdia de todos nos.

Responder

1
0


1 comentários

coluna popular
Presidente do PV é cotado à prefeitura de Cuiabá
Cinco pessoas próximas testaram positivo
Vírus se alastra no Governo Estadual
Possível contaminação em massa no Executivo
Reação pronta

Últimas Notícias
04.06.2020 - 22:54
04.06.2020 - 21:19
04.06.2020 - 20:01
04.06.2020 - 19:00
04.06.2020 - 17:53




Informe Publicitário