“Vamos mexer com gente poderosa”, diz Wilson sobre sonegação de R$ 2 bi em MT  | MUVUCA POPULAR

Domingo, 21 de Abril de 2019

POLÍTICA Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2019, 11h:50 | - A | + A




Inquérito CPI

“Vamos mexer com gente poderosa”, diz Wilson sobre sonegação de R$ 2 bi em MT

(redacaomuvucapopular@gmail.com)
Redação

wilson-santos.jpg

 

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) disse que a sonegação no estado chega em torno de R$ 2 bilhões ao ano, e que deve apresentar nesta terça-feira (12) a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, para investigar a sonegação e a renúncia fiscal.  

A fala foi durante entrevista à Rádio Vila Real, na manhã desta segunda-feira (11).  

Nove deputados já assinaram o requerimento para instalação da CPI.

Assinaram: Elizeu Nascimento (DC), Valdir Barranco (PT), Lúdio Cabral (PT), Janaina Riva (MDB), Dr. João (MDB), Thiago Silva (MDB), Delegado Claudinei (PSL), João Batista (Pros) e o próprio Wilson Santos.  

Wilson pontuou que a CPI não terá pressão do governo para que deputados da situação retirem suas assinaturas.  

“Eu falei com o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, me garantiu que o governo não fará pressão nenhuma”, afirmou.  

A CPI será formada por cinco deputados titulares e cinco suplentes. “Caberão aos líderes de blocos a indicação e a proporcionalidade de cada bloco”, explicou o deputado.  

O parlamentar argumentou que a investigação é perigosa, já que mexe com interesses financeiros. “Nós vamos mexer com gente poderosa, com gente grossa. Com gente que sonega, e que sonega grosso”.  

Wilson comentou que um empresário do ramo de combustíveis relatou que só em seu segmento a sonegação chega a R$ 100 milhões ao ano.  

Segundo o parlamentar, as outras duas CPIs realizadas na ALMT, de 2014 e 2016, não teriam produzidos resultados necessários. Pois, segundo Wilson, não teria ocorrido a devolução de valores para os cofres do estado e nem a punição de ninguém.  

“Nós vamos começar esta CPI dando aos órgãos de controle, como Ministério Público do Estado, Ministério Público Federal, Controladoria-Geral do Estado, a oportunidade para que eles possam apresentar quais foram os procedimentos, quais foram as medidas tomadas pelas CPIs de 2014 e 2016”, finalizou.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(9) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 06-03-2019 08:14:41

Alguém acredita nisso? Esse teve 4 anos de Governo do PSDB, do tio Taques, onde poderia ter feito uma Auditoria sobre os Incentivos Fiscais, Renúncia Fiscal, Sonegação, etc, e mudar tudo, tava com a faca e o queijo na mão, como diz o ditado popular...entretanto não fez nada. Quando o TCE quis abrir a Caixa Preta do Agronegócio, tio Taques, Secretário da Fazenda, etc. disseram que não podia porque era super-sigiloso. Deviam ter aberto pro bem de Mato Grosso. Assumiram em 2015, podiam ter feito a Auditoria nesse mesmo ano, e nos anos restantes (2016/17/18) todas as mudanças necessárias gradativamente, uma a uma. POR QUE NÃO FIZERAM? Se fizessem é possível que hoje as Finanças Públicas do Estado estivessem até equilibradas...nem atraso de pagamento da salários de servidores, aposentados, haveria.

Responder

0
0


Paquin - 06-03-2019 07:41:55

Uai sô? Ainda tá assim? Matéria paga e requentada? Só pra lembrar aos possíveis investigados e sonegadores, que se não pagarem, a CPI vai, de fato, ser instalada e investigar? A isso se chama extorsão! Estão doidinhos querendo fazer "caixa"! E ainda, com esse teatro todo, achando que enganam o povo! ISSO ACABOU! O povo quase nada pode fazer, mas que tem conhecimento de e das falcatruas dos deputados, da ALMT, tem!

Responder

0
0


Paulo Barth - 13-02-2019 18:47:06

Imagina o chefe da máfia investigada pela operação Bereré, o Wilson Santos, investigando a sonegação fiscal, tá querendo uma rapinha neh Pinóquio?

Responder

2
0


Cleber - 11-02-2019 14:49:48

Não sei como esse WILSON ainda ganha para político, é uma cara de pau sem tamanho

Responder

3
2


Alice - 11-02-2019 14:48:59

Faz tempo que estão mexendo e sai governo entra outro e nada muda

Responder

3
0


Tonho - 11-02-2019 14:11:38

Parabens galinho..#papeldedeputado vamos mesmo e não temos medo

Responder

3
1


Carlos Nunes - 11-02-2019 14:10:30

Vai entender o tio Wilson...teve 4 anos do Governo do tio Taques, do seu partido PSDB, pra fazer tudo isso...e não fez nada. POR QUE SERÁ? Devia ter feito. Faltou O QUE pra fazer? De 2015 a 2018 dava pra ter feito até as Reformas necessárias, que Mato Grosso precisava. Tá certo que tio Taques de Administração Pública, Finanças Públicas, não entendia bulhufas...mas foi muito mal assessorado. O primo não tava preocupado com isso...tava preocupado com OS GRAMPOS, onde os sites destacaram que a estória dos Grampos começou quando ele quis saber da vida de uma namorada. Tio Wilson no Governo do tio Taques, não precisava fazer nem CPI, bastaria uma Auditoria Pente Fino sobre renúncia fiscal, pra comprovar ou não a sonegação. Pelo contrário, quando o TCE quis abrir a Caixa Preta dos Exportadores Matogrossenses, foi sumariamente impedido pelo Governo. Tio Taques impediu, disse que era assunto sigiloso.

Responder

7
1


jose a silva - 11-02-2019 13:52:19

TENS ESCROTO ROXO? OU É SÓ TEATRO PARA SE FINANCIAR NA PRÓXIMA CAMPANHA? GALO SEM RAÇA!

Responder

4
0


Ninguém - 11-02-2019 12:18:40

Não esquece do Decreto 1599/2018 que causou renúncia de $360 milhões por ano, dinheiro que dá para pagar o RGA.

Responder

6
1


9 comentários

coluna popular
Toninho tentou ser deputado e conseguiu suplência
O social democrata quer iniciar campanha
Ex-deputados fazem interlocução entre governo e AL
Ele afirma que o gestor esqueceu Várzea Grande
Dilemário critica a extinção do Peixe Santo

Últimas Notícias
20.04.2019 - 16:02
20.04.2019 - 15:38
20.04.2019 - 15:25
20.04.2019 - 11:30


Blairo Maggi

Pedro Taques

Nelson Barbudo

Júlio Campos

Nenhum deles

Adilton Sachetti

Francis Maris

Procurador Mauro

Sebastião Carlos

Gisela Simona

Carlos Fávaro

José Medeiros

Aladir



Informe Publicitário