Vereadores mudam de ideia e CPI do Paletó é suspensa na Câmara | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019, 17h:33 | - A | + A




INVESTIGAÇÃO

Vereadores mudam de ideia e CPI do Paletó é suspensa na Câmara

Presidente da Casa entrou com pedido na Justiça para suspensão de investigação contra o prefeito


redacaomuvuca@gmail.com

Emanuel.jpg

Prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) / Foto: Reprodução

A desembargadora Maria Helena Bezerra Ramos determinou a suspensão da CPI do Paletó na Câmara de Cuiabá. A Comissão Parlamentar de Inquérito, que apura quebra de decoro parlamentar do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em um vídeo onde supostamente recebe propina da gestão do ex-governador Silval Barbosa.

A decisão foi um pedido do presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Misael Galvão (PSB), que solicitou a paralisação devido à ausência de observância do regimento interno do Legislativo Municipal quando foi requerida a investigação contra o gestor.

 

No requerimento, Misael argumentou ainda que vereadores mudaram de ideia e entendem que a "CPI do Paletó" não poderia ser aberta na Câmara por investigar caso do mandato anterior do prefeito. 

Outro argumento usado foi a falta de transparência no pedido, já que a CPI não depende de aprovação em plenário, mas o requerimento precisa ser lido para que todos vereadores tomem ciência e possam participar da investigação. 

A desembargadora fez um histórico da "CPI do Paletó" na Justiça lembrado que o juíz responsável pelo caso havia determinado a reabertura da investigação contra Emanuel. Entretanto, ela analisou o caso de forma diferente do juizo de primeiro-grau e deferiu o pedido de efeito suspensivo do recurso de apelação interposto pelo presidente do Legislativo Municipal.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

jose a silva - 17-10-2019 08:45:40

Os componentes (membros) da CPI, receberam uma visitinha e em conversa de pé de ouvido, receberam a seguinte advertência: se essa CPI for instalada e for à frente, vai chegar onde não deve e vai explodir a "fossa séptica"! É aquela onde se depositam os dejetos fecais! Vai chegar no TCE, no MPE, no TJ e em mais alguns setores! Então é melhor contar com a omissão e a conivência e boa vontade (coloquem boa vontade aí!) da justiça e apelem de novo! Taí o resultado! Deu certo! Esse é o enredo! Os personagens que cada um descubra quem são!

Responder

0
0


Carlos Nunes - 16-10-2019 18:16:09

Como dizia tio Boris Casoy, por todos os canais de TV por onde passou: CPI no Brasil termina em PIZZA com sobremesa de MARMELADA. Foi ele que disse isso. Pra que CPI? Só pra gastar dinheiro? É melhor contratar um detetive dos bons, tipo Sherlock Holmes...dá carta branca pra ele...que ele descobre até a marca do paletó, uai. Se é nacional ou importado? Enquanto isso...pela cidade, tão contando a piada do paletó, meio sem graça...dizem: Tão processando a casa prado. Aí, a pessoa que não conhece a piada, indaga: Por que? Resposta: Porque vendeu um paletó com bolso muito pequeno...não coube todos pacotes de dinheiro. Teve pacote que até caiu. Êta piada sem graça. Mas no final a gente acaba rindo...rindo de nós mesmos, os digníssimos eleitores, por constatar que somos uns grandes idiotas...Pra completar tio Datena, hoje em seu programa, recebeu a notícia que...se amanhã o Supremo considerar que pessoa condenada na segunda instância não pode mais ser presa...mais de 190 MIL pessoas serão beneficiadas. Só 190 MIL? É pouco ou é muito? Seria melhor, depois dessa, o Brasil adotar o seguinte Lema: NÃO EXISTE CORRUPÇÃO NO BRASIL, SÓ INOCENTES! Fica melhor pra nós...ou não? Cadeia no Brasil ainda vai continuar sendo, durante muito tempo, só pra pobre, p...e p... Esses são presos na primeira instância mesmo, nem vão pra segunda instância, porque não tem dinheiro pra pagar bons advogados. Se vai soltar todo mundo condenado na segunda instância...tem que soltar todos os pobres, p... e p... que são condenados na primeira instância, e tão presos.

Responder

6
0


2 comentários