"Active shooter", game que simula ataque a tiros em escola, gera protestos nos Estados Unidos | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Outubro de 2020

TECNOLOGIA Terça-feira, 29 de Maio de 2018, 21h:32 | - A | + A




POLÊMICA

"Active shooter", game que simula ataque a tiros em escola, gera protestos nos Estados Unidos

Parentes e amigos de estudantes recentemente assassinados por disparos em suas escolas nos Estados Unidos lideram uma campanha contra o lançamento de um game que simula um ataque a tiros em uma escola.
 
"Active Shooter", um jogo pra computadores, tinha lançamento previsto para o dia 6 de junho, mas sua página de vendas na plataforma de videogames Steam, da Valve Corporation, não está mais disponível.
 
Nesta terça-feira à tarde, mais de 100 mil pessoas haviam assinado uma petição no site change.org para exigir que a Valve Corporation não lance "Active Shooter".
 
O jogo, com preço entre US$ 5 e US$ 10, propõe aos jogadores assumir o papel de atirador ou dos policiais que intervêm na situação.
 
"Desde que meu filho morreu em um ataque a tiros na escola, vi e ouvi muitos horrores nos últimos meses. Esse jogo é um dos piores", disse Fred Guttenberg, pai de um adolescente vítima de um atirador em fevereiro em uma escola de Parkland, na Flórida.
 
Ryan Petty, outro pai que perdeu sua filha em Parkland, disse que era "repugnante" que uma empresa de videogames fizesse uma "apresentação sedutora das tragédias que afetam nossas escolas em todo o país" e tire proveito disso.
 
Bill Nelson, senador da Flórida, afirmou que é "imperdoável" a existência de um jogo deste tipo, e mais ainda quando há menos de quatro meses um jovem de 19 matou 17 pessoas na escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, em um estado onde as armas são abundantes.
 
Desde então, os Estados Unidos viveram outro ataque a tiros fatal em um escola, desta vez no Texas: um estudante de 17 anos, usando as armas de seu pai, matou 10 pessoas em 18 de maio.
 
Emma Gonzalez, David Hogg e Jaclyn Corin, jovens sobreviventes do ataque a tiros de Parkland, também juntaram suas vozes a este chamado.
 
Estes três se tornaram militantes muito importantes de um movimento nacional que pede uma legislação sobre armas mais severa no país.
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Não teve apoio de Bolsonaro
Recompensa por recuo?
Era servidora municipal
Sem chance
Corrida ao Senado

Últimas Notícias
25.10.2020 - 11:11
25.10.2020 - 11:00
25.10.2020 - 09:02
25.10.2020 - 08:54
25.10.2020 - 08:40


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho

Itamar Carvalho

Sidney de Souza

Marquinhos Carioca

Renato Anselmo

Pablo Queiroz

Pastor Jeferson

Paulo do Carmo

Vinícius Pardi

Aroldo Telles

Marcus Brito Jr.

Elzio Xaulin

Ledevino Conceição

Elias Santos

Edmilson Carmo

Gato Louco

Nilda Tosca



Informe Publicitário