The news is by your side.

Vereadora propõe concurso público para farmacêuticos

A vereadora Michelly Alencar (DEM) defende a realização de concurso público para a contratação de farmacêuticos na rede pública de saúde de Cuiabá. A parlamentar fez indicação à Prefeitura e vai propor uma emenda na Lei de Diretrizes Orçamentárias para garantir o certame.
 
Cuiabá tem uma defasagem desses profissionais no sistema de saúde. Conforme a Lei Federal 13.021/14, é obrigatória a presença de farmacêuticos em toda unidade em que há entrega de medicamentos a pacientes. No entanto, a capital tem apenas cerca de 30 farmacêuticos para atender as mais de 60 unidades básicas de saúde, o laboratório central, as policlínicas e UPAs.
 
A proposta da vereadora foi idealizada depois da fiscalização feita por ela e outros vereadores ao Centro de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC), quando foram encontrados milhares de medicamentos vencidos.
Presidente do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso (CRF-MT), Iberê Ferreira da Silva, ressalta a importância desses profissionais no sistema público de saúde para evitar desperdício de dinheiro.
 
Em reunião com a vereadora, ele explicou que o farmacêutico é imprescindível em todo processo em que envolve medicamentos, desde a seleção, compra e dispensação ao paciente. “Sem esse profissional, como vocês viram recentemente, é comum ter erro e desperdício de dinheiro público”, afirmou.
 
A vereadora afirmou que essa classe profissional pode contar com o apoio dela para lutar pela abertura do concurso. “Essa é uma luta que vai beneficiar o sistema de saúde da nossa capital, que vai ter um impacto direto na vida do cidadão. É uma causa justa e que vai melhorar o atendimento aos pacientes”, afirmou.
 
Iberê agradeceu o empenho da parlamentar e a defesa dessa causa. “É Importante esse movimento que está sendo proposto, é uma forma de cobrar a presença desses profissionais em toda a rede de saúde, desde o planejamento de compra, armazenamento, até a dispensação. Todo esse ciclo envolve técnicas que são aprendidas no curso de farmácia, esse profissional não pode ser substituído por de outra área”, explicou.
Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação