The news is by your side.

Justiça marca audiência de pais de atiradora que matou Isabele

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) marcou para o próximo dia 31, a primeira audiência em que os pais da atiradora que matou adolescente Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, se tornaram réus pelo crime.

Marcelo Martins Cestari e Gaby Soares de Oliveira Cestari, respondem pelos crimes de homicídio culposo, por posse ilegal de arma de fogo, entrega de arma de fogo a pessoa menor, fraude processual e corrupção de menores.

O juiz responsável pelo caso é o Murilo Moura Mesquita, da 8ª Vara Criminal de Cuiabá.

Isabele foi executada com tiro na cabeça, dentro do condomínio Alphaville, em Cuiabá, em julho do ano passado.

Na segunda-feira (17), o  noticiou que a Justiça estava apresentando dificuldades em intimar o casal.

De acordo com o processo, assim que notificados, o casal confirmou presença na audiência. Além deles, quatro testemunhas, entre elas, dois policiais militares, foram intimados.

A ação foi movida pelo Ministério Público do Estado (MPE) e pela requerente Patrícia Hellen Guimarães, mãe de Isabele.

Bloqueio de bens

Em abril, Patrícia Hellen Guimarães pediu na Justiça o bloqueio de 15 imóveis dos pais da atiradora. O pedido para o arresto prévio dos imóveis do casal Cestari, foi protocolado no dia 30. A ideia é garantir uma reparação moral e material pela perda de filha.

Segundo Patrícia, a morte da filha causou danos morais e materiais cuja indenização, segundo entendimento do Superior Tribunal de Justiça, pode superar mil salários mínimos, o que corresponde a mais de R$ 1,1 milhão.

Uma Matéria do Site: Reporter MT

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação