The news is by your side.

Confusão generalizada termina em espancamento e atropelamento

Câmeras de segurança registraram, neste sábado (16), uma briga generalizada em Águas Claras, no Distrito Federal. Em uma praça da rua 37 Sul, homens trocaram socos e chutes. Um dos envolvidos acabou atropelado e uma motocicleta, quebrada (entenda abaixo).

A confusão começou por volta das 5h30. As imagens mostram que um motociclista estacionou na praça e desceu para conversar com um grupo de pessoas. Em seguida, ele aparentemente discutiu com outro homem.

Em seguida, o grupo de aproximou e o motociclista deu um soco em uma das pessoas. Logo depois, o grupo partiu para cima dele. 

O homem tentou fugir, mas caiu no chão e levou chutes, socos e foi arrastado pelo chão. Ele ficou desacordado e foi segurado pelos agressores. Apenas uma pessoa tentou separar a briga, segundo as imagens.

Atropelamento e motocicleta quebrada

O vídeo mostra ainda que, após as agressões, o grupo decidiu ir embora. Porém, um carro preto apareceu dando ré e atropelou um dos homens, que logo se levantou e chutou o veículo.

O motorista não desceu do carro e foi embora. As imagens mostram ainda que homem atropelado resolveu pegar o capacete do piloto que foi agredido inicialmente e começou a quebrar a motocicleta.

De acordo com a Polícia Militar, o policiamento chegou 10 minutos depois do começo da confusão. Entretanto, o motociclista não aceitou atendimento médico e também não quis registrar ocorrência.

Susto
Moradores da região contaram que viram o momento da briga. Lívia Max vive em um prédio próximo à praça e disse que os envolvidos estavam bebendo no local a madrugada inteira e que os vizinhos começaram a gritar no momento da briga.

“Chamamos a polícia e gritamos muito. A gente fica desesperado, não queremos ver ninguém morrendo na porta da nossa casa”, afirmou.

De acordo com a Associação de Moradores de Águas Claras, praças da cidade se tornaram pontos de encontro e que confusões se tornaram frequentes. A entidade também reclama da falta de policiamento.

Por outro lado o Batalhão da Polícia Militar da região disse que as rondas são frequentes e pediu para que a população faça registro de ocorrência.

“Isso é importante para que possamos fazer mapeamento do crime e alocar viaturas nos locais”, disse o tenente Diego Valença.

Ainda de acordo com o militar, em relação à perturbação do sucesso, embriaguez ao volante e algazarras que ocorram em locais públicos, a PM tem policiamento específico para esse tipo de caso.

VEJA O VÍDEO:

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação