The news is by your side.

Influencer de VG que atropelou criança vira assunto nacional

Um caso de Mato Grosso ganhou repercussão nacional, neste domingo (25), após uma influencer atropelar uma criança de 6 anos, que teve traumatismo craniano. O caso foi parar no Fantástico, programa da Rede Globo.

Segundo as informações, o garoto Hyan Patrick deu entrada no HMC (Hospital Municipal de Cuiabá) com ferimentos graves. Na última sexta-feira, após 16 dias de internação, ele recebeu alta.

A jovem que pilotava a moto tinha 14 mil seguidores no perfil em que publicava vídeos empinando motos sem capacete e até mesmo na contramão de uma estrada.

A mãe da criança, em depoimento, admitiu que sabia que a filha adolescente andava de moto. Contudo, não tinha conhecimento de que ela fazia manobras perigosas, nem que postava vídeos nas redes sociais.

Menor a partir dos 16 anos tem permissão apenas para pilotar motos de até 50 cilindradas. Mas é fácil encontrar na internet adolescentes se exibindo em motos mais potentes.

Entre os vídeos, chamam a atenção os de uma menina de 7 anos. Segundo a mãe, aos 3 anos, a menina ganhou uma moto elétrica. Depois, aos 5, começou a participar de competições oficiais de arrancadas e de motocross para crianças.

“Pouco importa se é estrada de terra, que seja na fazenda. Não pode, de jeito nenhum”, diz Luiz Miguel Miranda, do Núcleo de Estudos de Logística e Transporte da UFMT.

Na terça-feira passada, o Senado aprovou um projeto para proibir a repetição de casos como os da reportagem. O Código de Trânsito deve considerar infração gravíssima o ato de divulgar, publicar ou disseminar imagens de infrações que coloquem em risco a própria segurança e de terceiros.

Pela proposta, vídeos e fotos desse tipo não podem ser exibidos em redes sociais ou quaisquer outros meios de divulgação digitais, eletrônicos ou impressos.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação