The news is by your side.

Janaína promete ir na justiça para criação de Conselho LGBT

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) ameaçou ir à Justiça caso a Assembleia Legislativa decida pelo arquivamento do projeto de lei que prevê a criação do Conselho Estadual LGBTQIA+ em Mato Grosso.

O texto foi encaminhado à Casa no mês de setembro pelo governador Mauro Mendes (DEM).

Nos últimos dias, acabou virando centro de uma polêmica, uma vez que há especulações dando conta de que a iniciativa teria sido arquivada na Casa, antes mesmo de qualquer debate.

O fato, no entanto, é negado pelo presidente da Assembleia, em exercício, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM). Segundo ele, o projeto foi retirado de pauta porque há assuntos “mais importantes” a serem discutidos.

O pedido de arquivamento partiu do deputado estadual Sebastião Rezende (PSC), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa e que integra a bancada evangélica no Legislativo.

“Se a Assembleia realmente arquivar o projeto, conforme foi ventilado pela imprensa, vou à justiça para garantir sua votação em plenário”, disse a deputada Janaina, em nota encaminha à imprensa, na tarde desta quarta (3).

“Os deputados que são contra, que votem contra. Não aceitaremos perder no ‘tapetão’. É um direito da comunidade LGBTQIA+ ter esse projeto votado e discutido pelos deputados. A Assembleia é a Casa de todos e é assim que ela deve agir”, emendou a parlamentar.

Janaina argumentou que a função de um conselho é participar da criação de políticas públicas, assegurar direitos e, principalmente, denunciar e acompanhar casos de violência e violação de direitos contra a população LGBTQIA+.

Ele lembrou, inclusive, que Mato Grosso é um dos estados que mais agride e mata gays, lésbicas, travestis e transexuais no País.

“A criação do conselho não se trata de privilégio, é uma questão de sobrevivência para muitos cidadãos que são colocados à margem da sociedade por conta da sua orientação sexual”, concluiu.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação