The news is by your side.

Em entrevista ao El País, Lula relativiza prisões políticas na Nicarágua e repressão em Cuba

Da Redação

 

Em recente entrevista ao jornal El País, Lula relativiza a repressão contra as manifestações praticadas pela ditadura cubana e diz “não julgar” prisão de opositores de Daniel Ortega na Nicarágua.

Ao ser questionado sobre a deterioração democrática que alguns países da América Latina têm experimentado, Lula diz: “por que Ângela Merkel pode ficar 16 anos no poder, e Daniel Ortega não? Por que Margaret Thatcher pode ficar 12 anos no poder, e Chávez não? Por que Felipe González pôde ficar 14 anos no poder? O entrevistador replica, “Mas Merkel e González não prenderam seus opositores”, ao que Lula responde, “não posso julgar o que aconteceu na Nicarágua. Eu fui preso no Brasil. Não sei o que essas pessoas fizeram. Só sei que eu não fiz nada”.

Ao falar sobre a proibição das manifestações em Cuba nesta semana, Lula afirma, “essas coisas não acontecem só em Cuba, mas no mundo inteiro. A polícia bate em muita gente, é violenta. É engraçado porque a gente reclama de uma decisão que evitou os protestos em Cuba, mas não reclama que os cubanos estavam preparados para dar a vacina e não tinham seringas, e os americanos não permitiam a entrada de seringas. Eu acho que as pessoas têm o direito de protestar, da mesma forma que no Brasil. Mas precisamos parar de condenar Cuba e condenar um pouco mais o bloqueio dos Estados Unidos.

Quando indagado sobre ser “possível fazer as duas coisas, condenar o bloqueio e pedir liberdade nas ruas aos opositores”, Lula rebate, “quem decide a liberdade de Cuba se não o povo cubano? O problema da democracia em Cuba não será resolvido instigando os opositores a criar ‘problemas’ para o Governo. Será conquistada quando o bloqueio acabar”.

 

 

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação