The news is by your side.

Secretário de Saúde diz que é “quase impossível” ômicron não chegar a MT

Da Redação

 

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que é quase impossível que a nova variante do novo coronavírus, ômicron, não chegue em Mato Grosso. Ele ponderou que ela tem se alastrado rapidamente pelo mundo. O risco de uma terceira onda em Mato Grosso motivou o secretário a orientar o cancelamento das festas de fim de ano, tradicionais em todo o país.

“É quase impossível uma variante nova da covid não chegar em todas as partes do mundo. E vai ter novas variantes, enquanto nós não tivermos uma cobertura vacinal que passe dos 90% no mundo, não conseguimos interromper essa cadeia de surgimento de novas variantes”, disse o gestor.

Ele ainda recomendou que a população evite aglomerações, já que Mato Grosso tem apenas 60% da população vacinada com as duas doses. Além disso, como a variante é muito recente, os cientistas precisam estudar o novo vírus para analisar qual é o “estrago” que pode fazer.

Em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) já editou decreto proibindo eventos públicos de Réveillon e de Carnaval. Para tomar a decisão, o prefeito argumentou que cerca de 20 mil pessoas não tomaram a primeira dose da vacina e mais de 50 mil cuiabanos não compareceram para tomar a segunda dose.

“Independentemente se ela é mais agressiva ou menos agressiva, me parece que ela tem um poder de propagação muito rápido, independentemente de ser menos letal ou mais letal, uma vida de um cuiabano, de uma cuiabana, vale ouro”, disse o prefeito da capital, em coletiva de imprensa na ocasião.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação