The news is by your side.

Policiais penais sofrem derrota e terão 30% dos salários descontados para pagar multa

 

Da Redação

Pela quinta vez, os policiais penais sofrem derrota por manter a greve ilegal iniciada no dia 15 de dezembro. Desta vez, o desembargador Pedro Sakamoto determinou nesta quinta-feira (30) o desconto da multa por desobediência no salário de sete policiais penais que se negaram a receber presos na Cadeia Pública de Campo Novo do Parecis no sábado (25).

O desembargador aplicou multa de 10 salários mínimos e caso não tenham dinheiro na conta, será descontado diretamente dos salários com limite de 30% ao mês.

Os policiais penais têm desafiado o Poder Judiciário descumprindo as medidas judiciais. Por isso o desembargador Pedro Sakamoto estendeu a multa diária fixada aos dirigentes do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen), no valor de R$ 50 mil e o bloqueio será realizado se for identificado descumprimento da determinação de retorno às atividades após a publicação desta decisão.

O Sindspen já foi multado por descumprimento, os servidores penalizados por aderir à greve e impedir a entrada de presos, bloqueio de bens dos dirigentes do sindicato.

O Governo do Estado tem se mantido quieto em relação à greve e o governador Mauro Mendes diz que não negocia com servidores em greve.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação