The news is by your side.

Sargento acusado de estuprar filha por três anos diz ser um “bicho” em áudio enviado a amigo

 

O sargento da Polícia Militar que mantinha relações sexuais com a própria filha desde os seus sete anos de idade, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), teria enviado um áudio a um amigo em que afirma ser um lixo e não merecedor do que conquistou.

“Eu sou lixo. Eu sou um lixo, lixo, não mereço a amizade de vocês, tudo que conquistei, eu sou um bicho, um lixo”, diz trecho do áudio atribuído ao militar, que circula nas redes sociais.

O sargento da PM, que tem 42 anos, tinha guarda da filha (atualmente com 10 anos de idade) com quem mantinha relações sexuais reiteradamente.

O fato foi revelado após familiares desconfiarem dos abusos e em conversa com a menina conseguir a confirmação de que o pai mantinha relações sexuais com ela.

Após receber a comunicação dos fatos, a equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher Criança e Idoso de Várzea Grande iniciou as investigações e por meio da oitiva especial, a menor deu detalhes de como ocorriam os abusos.

Diante dos fatos, o delegado da DEDMCI-VG, Afonso Monteiro da Silva Junior, representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça e cumprida, na segunda-feira (03), com apoio da Polícia Militar.

Ele foi conduzido à Delegacia da Mulher de Várzea Grande e ao ser interrogado, negou os fatos.

Ouça o áudio abaixo:

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação