The news is by your side.

Twitter derruba conta da mãe de Bruno Graf, jovem que morreu depois de tomar a vacina da AstraZeneca

 

Arlene Ferrari, mãe de Bruno Graf, jovem que morreu devido a complicações após tomar a vacina da AstraZeneca, teve sua conta no Twitter suspensa nesta sexta-feira (7), segundo reportagem da Revista Oeste. A mãe tem um exame que comprova o óbito do jovem devido à vacina. O caso chegou a ser reconhecido pela Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina.

Ela usava o perfil na rede social para contar a história de Bruno Graf e pedir esclarecimentos sobre a morte do filho, que não tinha histórico de problemas de saúde, mas faleceu em decorrência de um AVC ao tomar a vacina. Os quase 30.000 seguidores que ela tinha na rede social sumiram com a iniciativa do próprio Twitter, que não enviou nenhuma justificativa sobre os motivos pelos quais a conta foi suspensa.

Além do Twitter, Arlene relatou ter tido problemas com outras redes sociais. No Facebook, por exemplo, ela possui dois perfis e está atualmente bloqueada, sem poder publicar por pelo menos 30 dias.

No Instagram, disse que ainda consegue fazer postagens, mas outros usuários não conseguem marcar seus posts nas redes sociais para ajudar no tráfego.

Até no YouTube, em que abriu uma conta recentemente, já sofreu as primeiras punições. Em menos de 24 horas, um de seus vídeos sobre os imunizantes foi removido quando já tinha mais de 2 mil visualizações.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação