The news is by your side.

PT aceitou ‘recebíveis de venda de charuto’ como garantia de Cuba

Revista Oeste

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, reforçaram que o PT aceitou “recebíveis de venda de charuto doméstico” como garantia de um empréstimo feito à ditadura cubana.

Na live da quinta-feira 28, Montezano disse que, durante a gestão petista, o banco emprestou, em 2010, R$ 3,6 bilhões para Cuba e obteve charutos como garantia.

“Foram fantásticos em obras fora do Brasil, em especial para ditaduras”, disse Bolsonaro, sobre programas de crédito em governos petistas, mas pontuou que não houve “caixa-preta” no BNDES.

“Eram medidas provisórias que iam para dentro do Congresso, eu estava lá dentro, projetos de lei também que eram emendados e daí permitiam então essas operações junto ao BNDES.”

“Tudo foi legal. Não houve caixa-preta. Caixa-preta era aquele período onde não podia se divulgar nada, inclusive os contratos com outros países por decisão judicial”, afirmou Bolsonaro.

Porto de Mariel

Em 2015, a revista Época teve acesso a documentos que revelaram a natureza das garantias oferecidas por Cuba para as obras do Porto de Mariel e aceitas pelo governo brasileiro.

“As garantias são recebíveis da indústria tabagista cubana. Isso significa que, em caso de calote de Cuba, o Brasil levaria fumo. Teria de vender charutos cubanos para cobrir o rombo”, afirmou a reportagem.

Na ocasião, a estimativa era que o governo cubano faturasse cerca de US$ 400 milhões por ano com as vendas de charutos, abaixo do total desembolsado pelo BNDES no Porto de Mariel, cujo custo chegou a US$ 682 milhões.

Época também disse que houve, ainda, outras duas exceções concedidas aos irmãos Castro: o governo brasileiro assumiria 100% dos riscos políticos e extraordinários do empréstimo; e o dinheiro do BNDES seria depositado no banco estatal cubano, em vez de ficar alocado numa conta no exterior, como é o usual em transações desse tipo.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação