The news is by your side.

Pela terceira vez, Governo e policiais penais não chegam a acordo

Da Redação

A terceira reunião entre o Sindicato dos Policiais Penais de Mato Grosso (Sindspen-MT) e o Governo do Estado de Mato Grosso para tratar da equiparação salarial da categoria com a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso terminou sem acordo.

A reunião foi realizada no final da tarde desta terça-feira (08), na Casa Civil e contou com a participação do secretário-chefe, Mauro Carvalho e do deputado estadual, João Batista (PROS).

“Abrimos novamente a conversa sobre a questão do reajuste salarial dos policiais penais e essa conversa segue aberta. Vamos continuar dialogando com objetivo de que haja uma proposta por parte do governo até o prazo legal, que se encerra no início de abril, por conta de ser ano eleitoral”, afirmou o presidente do Sindspen-MT, Amaury Neves.

A diretoria deverá se reunir nos próximos dias para definir os próximos passos com a categoria e a possibilidade da realização de uma nova reunião com o Governo do Estado.

Os policiais penais pedem a recomposição salarial dos últimos 10 anos e plano gradativo de equiparação salarial, os policiais penais deflagraram greve no dia 16 de dezembro, com a suspensão apenas dos serviços não essenciais.

Após reunião realizada no dia 05 de janeiro, o movimento foi suspenso. Os servidores se reuniram novamente com o governo em 03 de fevereiro e decidiram encerrar a paralisação.

Atualmente são cerca de 2,8 mil servidores, lotados em 46 unidades prisionais. É a a menor categoria em número de servidores das três forças de segurança pública, que são elas: policiais civis, militares e penais.

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação