The news is by your side.

Ministro da Defesa tem a ‘tropa nas mãos’ que poderá ‘fazer o país rumar à normalidade’, diz Bolsonaro

Da Redação

Em cerimônia de cumprimento a oficiais-generais promovidos nesta terça-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que todos os seus ministros são importantes, mas o da Defesa “tem a tropa em suas mãos”.

Segundo ele, em última análise, é o titular da pasta que poderá fazer o país “rumar em direção à normalidade, ao progresso e à paz”. Atualmente, o ministro da Defesa é o general Paulo Sérgio, ex-comandante do Exército.

“Nós sempre estivemos ao lado da legalidade, e tenho certeza, se a pátria um dia voltar a nos chamar, por ela tudo faremos, até mesmo em sacrifício da própria vida”, disse, em referência às Forças Armadas.

“Tudo que nós queremos é que todos cumpram a nossa Constituição, que pode ter os seus defeitos, mas é o nosso norte aqui dentro destes 8,5 milhões de quilômetros quadrados”, disse Bolsonaro.

“Quem tem uma Forças Armadas como esta, sempre pronta, com seu trabalhando demonstrando quem são e o que pretendem e de que lado estão. Estão do lado do Brasil. O nosso partido é o Brasil.”

O presidente disse que o governo sofre “açoites quase que diários”, não com objetivo de “defender a pátria”, mas por interesses pessoais de “alguns poucos”, que podem muito, mas, “não podem tudo”.

“Não é fácil a vida nossa em um país ainda conturbado por questões ideológicas, mas, lá atrás, foi mais difícil e vencemos, agora venceremos também porque é uma luta do bem contra o mal e o bem sempre venceu e vencerá também esta batalha que temos pela frente”, afirmou.

“Tenho certeza que juntos e, ao lado do maior exército do mundo, que é o nosso povo, nós atingiremos nossos objetivos e garantiremos a todos estes, a democracia e a liberdade”, finalizou.

 

Com informações de Valor Econômico

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação