The news is by your side.

Andor Stern, único brasileiro sobrevivente do Holocausto, morre aos 94 anos

Da Redação

Morreu hoje (7), em São Paulo, aos 94 anos, Andor Stern, o único sobrevivente do Holocausto nascido no Brasil. De acordo com a Confederação Israelita do Brasil (Conib), Stern, nascido na capital paulista, mudou-se para a Hungria ainda criança junto com seus pais. Foi levado para Auschwitz, separado de sua família e não voltou a revê-la. Sua mãe, seus avós, seu tio e sua tia grávida foram mortos em câmaras de gás.

De volta ao Brasil, Andor se dedicou a contar o que viu e sofreu no campo de extermínio construído pelos nazistas na Polônia. Os depoimentos de Stern foram registrados no filme Não Mais Silêncio, de Marcio Pitliuk e Luiz Rampazzo. Sua história foi registrada na biografia “Uma Estrela na Escuridão”, de autoria do historiador Gabriel Davi Pierin.

O Holocausto foi o massacre de judeus e de outras minorias ocorrido nos campos de concentração alemães durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A Confederação Israelita do Brasil lamentou o falecimento em nota oficial. “A Conib lamenta sentidamente a morte nesta quinta-feira do sobrevivente do Holocausto Andor Stern, que deu grande contribuição à sociedade dedicando parte de sua vida a relatar os horrores do Holocausto”, destacou a entidade, em nota.

O Museu do Holocausto de Curitiba relembrou a história de Stern e manifestou condolências. “Nossos sentimentos à família e aos amigos por esta inestimável perda. Que sua memória seja uma bênção”.

A família não divulgou a causa da morte de Stern, que deixou cinco filhos. O enterro ocorreu às 15h no Cemitério Israelita do Embu, na capital paulista.

 

Com informações de Agência Brasil

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação