The news is by your side.

‘No passado soltavam bandidos, eu solto inocentes’, diz Bolsonaro

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender o perdão concedido por ele ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) e a confrontar decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). Durante cerimônia da 27ª Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), em Ribeirão Preto, (SP), o chefe do Executivo disse que está soltando “um inocente.”

“O decreto da graça e do indulto é constitucional e será cumprido. No passado soltavam bandidos e não falavam nada. Hoje, eu solto inocentes”, afirmou. Bolsonaro fez referência ao decreto publicado por ele na última quinta-feira (21) para perdoar quaisquer penas aplicadas a Daniel Silveira, condenado um dia antes pelo Supremo pelos crimes de coação no curso do processo e de ameaça da abolição do Estado democrático de Direito.

Bolsonaro também confrontou outra ação do STF, a de discutir um novo marco temporal de terras indígenas. “Tem uma ação que está sendo levada avante pelo ministro Fachin, querendo um novo marco temporal. Se ele conseguir vitória, me restam duas alternativas: entregar as chaves para o Supremo ou falar que não vou cumprir. Eu não tenho alternativa”.

Em setembro de 2021, o plenário da Corte analisou se os povos tradicionais têm direito às terras ocupadas após a promulgação da Constituição de 1988. O ministro Alexandre de Moraes pediu vista, ou seja, mais tempo para analisar o caso, e adiou o julgamento.

Ainda durante a abertura do evento agrícola, o presidente também reclamou do que apontou como uma interferência entre os Poderes. “Queremos que os Poderes do Brasil olhem para o Brasil, e não para o Poder. Se quiser disputar Presidência, tem vaga aí. Quem sabe essa pessoa seja a terceira via”, ironizou.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação