The news is by your side.

Sachsida decide pedir estudos sobre privatização da Petrobras

Da Redação

Em menos de 24 horas no cargo, o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, anunciou nesta quarta-feira (11), que pedirá estudos ao governo sobre a eventual privatização da Petrobras. Ele substituiu Bento Albuquerque, que deixou o ministério por decisão do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Como primeira medida à frente da Pasta, Sachsida também pediu que a PPSA (Pré-Sal Petróleo), estatal responsável por gerir os contratos da União no pré-sal, seja incluída no programa de privatizações do governo. As declarações foram dadas no seu primeiro pronunciamento na nova função, antes ele atuava no Ministério da Economia.

O novo ministro enfatizou que todo o teor da sua fala tinha “o aval e o apoio de 100%” do presidente da República. “Meu primeiro ato como ministro será solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do Conselho do PPI [Programa de Parcerias de Investimentos], que leve ao conselho a inclusão da PPSA no PND [Programa Nacional de Desestatização] para avaliar as alternativas para sua desestatização”, disse.

“Ainda como parte do meu primeiro ato, solicito também o início dos estudos tendentes à proposição das alterações legislativas necessárias à desestatização da Petrobras”, completou.

A privatização da Petrobras e da PPSA é um desejo antigo de Guedes e encontrava resistências na gestão do ex-ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. No ano passado, o titular da Economia defendeu que a Petrobras e o Banco do Brasil entrassem na “fila” de privatizações para os próximos anos.

O novo ministro defendeu, ainda, o avanço da privatização da Eletrobras. “Sinal importante para atrair mais capitais para o Brasil”, disse. O processo está previsto para julgamento no Tribunal de Contas da União (TCU) na próxima quarta-feira.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação