The news is by your side.

Barroso aciona STF contra ex-senador Magno Malta por calúnia

Da Redação

O ministro Luís Roberto Barroso apresentou uma queixa-crime contra o ex-senador Magno Malta (PL-ES) no STF (Supremo Tribunal Federal) pelos crimes de calúnia, injúria e difamação. O caso está com Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news, que já concedeu prazo de 15 dias para o político se manifestar.

As declarações de Malta sobre Barroso aconteceram no último sábado, durante o Cpac Brasil, evento político realizado em Campinas (SP). Na oportunidade, o ex-senador afirmou que o ministro “tem dois processos no Superior Tribunal de Justiça (STJ), na Lei Maria da Penha, de espancamento de mulher”.

Na queixa-crime, Barroso argumenta que, mais que ataques contra sua honra, as declarações de Magno Malta tinham como objetivo a difusão de desinformação contra o Judiciário e a promoção de atos antidemocráticos.

Em despacho, o ministro Alexandre de Moraes manifestou que “é evidente” que a atitude de Magno Malta tem conexão com as que são investigadas no inquérito das fake news.

Malta se manifestou sobre a questão por meio de suas redes sociais, nesta terça-feira (14). O ex-senador disse que vai responder, apesar de entender que o STF não é o foro adequado para a questão. Na publicação, ainda sustentou que faz a mesma crítica a Barroso desde 2013, compartilhando um vídeo de quando ocupava uma cadeira no Senado.

“O meu foro não é o Supremo Tribunal Federal. Mesmo assim, eu soube que serei intimado e como respeito as leis, irei responder. No entanto, as críticas em relação ao ministro Barroso ocorrem desde 2013”, declarou Malta.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação