The news is by your side.

Ex-secretário de Saúde da Capital será o primeiro a prestar depoimento à CPI

O ex-secretário de Saúde da Capital, Luiz Antônio Possas de Carvalho será o primeiro a prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Medicamentos nesta quarta-feira (26), na Câmara Municipal de Cuiabá.

O depoimento está previsto para as 14h. O ex-gestor foi afastado do cargo em outubro de 2020, após ser alvo da Operação Overpriced, que investigou suspeitas de superfaturamento na compra de ivermectina.

A comissão será presidida pelo vereador Lilo Pinheiro (PDT), que tem como relator Marcus Brito Jr. (PV), e Marcos Paccola (Cidadania) como terceiro membro.

A CPI foi instaurada depois que um grupo de vereadores da oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), durante fiscalização, denunciar que encontrou remédios fora do prazo de validade estocados no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC).

O caso dos remédios vencidos veio à tona no dia 23 de abril, após um vídeo onde os parlamentares mostram os medicamentos no depósito viralizar nas redes sociais.

De acordo com os parlamentares, entre as medicações estava o AmBisome, antifúngico que custa mais de R$ 20 mil.

No primeiro momento, a comissão busca ouvir os responsáveis pela assinatura do contrato da Prefeitura de Cuiabá com a Norge Pharma, empresa encarregada para administrar o depósito de remédios.

O contrato de R$ 9,7 milhões fechado com a empresa foi firmado por Possas de Carvalho.

Além do ex-gestor, o ex-secretário de Gestão de Cuiabá, Lincoln Sardinha, o coordenador de TI (Tecnologia da Informação) da Saúde de Cuiabá, Gilmar Cardoso e o empresário Dirceu Luiz Pedroso Júnior, dono da Norge Pharma, devem ser os próximos a serem ouvidos.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação