The news is by your side.

No dia do servidor público, sindicalista diz que não há nada para comemorar

Neste dia 28 de outubro é celebrado o Dia do Servidor Público, no entanto, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira, declarou que não há nada para comemorar.

Segundo o sindicalista, os funcionários públicos estão enfrentando tempos tenebrosos, pois apesar da pandemia da Covid-19 ter demonstrado que o serviço público é fundamental para a vida das pessoas, o que não falta são ataques e desmontes dos serviços e servidores públicos.

Além disso, Valdeir destaca os prejuízos das indicações políticas para cargos públicos e terceirizações ao serviço público. “Se faz necessário cada vez mais defendermos os serviços e servidores públicos de carreira que ingressam pela “porta da frente” por meio do processo de seleção universal”.

Por fim, o sindicalista pontua que a importância de reconhecer como os serviços e servidores públicos são fundamentais na vida da população. Confira a nota na íntegra:

 

Dia do Servidor Público. Há o que comemorar?
Os tempos tenebrosos que rondam os serviços e os servidores públicos nos inquietam a compreender se realmente temos alguma coisa para comemorar no dia do servidor público. Não bastante essa inquietação seriam os servidores públicos vilões para justificar o desmonte do estado democrático e de bem estar social?
Vamos lá, a Pandemia da COVID-19 demonstrou que os serviços públicos são fundamentais para a nossa população. Foram servidores do sistema único de saúde (SUS) os grandes responsáveis por salvar tantas vidas. Ao mesmo tempo que pessoas que tinham planos de saúde não eram atendidas as portas do sistema único estavam à disposição para atender e mesmo sem um procedimento padrão salvaram muitas vidas.
Quando olhamos para a Educação, que é uma área que acompanhamos, observamos que os nossos gloriosos e gloriosas trabalhadores e nossas trabalhadoras se desdobraram para garantir que os nossos estudantes tivessem o mínimo de contato com o processo educacional enquanto as escolas estavam fechadas as casas se transformaram em escolas. Além, da distribuição de alimentos que contou com a participação de muitos trabalhadores da Educação.
Esses anos de 2020 e 2021 demonstraram que o serviço público é fundamental para a vida das pessoas e para desenvolvimento de uma nação soberana e com altivez. Mas, quando olhamos para as políticas que vem sendo desenvolvidas pelos governantes o que não falta são ataques e desmontes dos serviços e servidores públicos.
Apesar que a artilharia dos governantes diversas categorias, que sempre foram privilegiadas e que continuam com seus privilégios, como os Juízes e Desembargadores, por exemplo, que quando cometem crimes de corrupção, vendas de sentença e faltas em razão do exercício da profissão recebem como pena a aposentadoria do cargo com os salários integrais e são salários significativos se comparados com a grande parte da população. Mas, quando servidores públicos comentem faltas, em geral, são demitidos. Políticos, mesmo que condenados, usufruem dos seus cargos a exemplo de muitos deputados e senadores que estão condenados e decidindo sobre a vida do funcionalismo público.
A grande maioria dos servidores públicos entraram e entram “pela porta da frente” para atenderem a necessidade da população nas demandas que cada vez mais são crescentes. Mas, muitos entraram pelas “portas dos fundos ou pelo esgoto” porque são indicações políticas e nunca passaram pelo crivo de critérios universais que são os concursos públicos. Alguns por meio do nepotismo cruzado, e que se julgam acima do bem e do mal para atacarem os serviços e servidores públicos.
Muitos desse que são indicações políticas estabelecem, dentro do serviço público, uma relação nada republicana para atenderem os interesses do político de plantão e/ou grupos empresariais e se consideram donos das políticas públicas. De fato, se não fosse as estabilidades dos servidores públicos muitos dos escândalos que conhecemos não tomariam a dimensão do conhecimento público.
Algumas situações chegam a ser um escarnio quando olhamos para o processo de terceirização em que empresas lucram e muito com base na exploração de pessoas a serviço da necessidade da população. Caso como uma determinada empresa instalada em Mato Grosso que não se constrange em receber quase R$ 2.500,00 do estado para contratar pessoal e pagam, aos trabalhadores, em torno de R$ 962,00 (menos de um salário mínimo) pelo serviço prestado a população. Quem fica com o lucro? Certamente não são os trabalhadores.
Por isso, se faz necessário cada vez mais defendermos os serviços e servidores públicos de carreira que ingressam pela “porta da frente” por meio do processo de seleção universal. Muitas pessoas não sabem, mas, o serviço e os servidores públicos tem uma relação direta com o seu bem estar e nas mais diversas áreas: segurança pública, educação, saúde, transporte, etc.
Se realmente desejamos um país com soberania e altivez, apesar de termos pouco para comemorar no dia do servidor público de 2021, precisamos reconhecer como os serviços e servidores públicos são fundamentais em nossas vidas!
Nesse ano de 2021 só nos resta celebrarmos a vida e o fato de estarmos vivos e consequentemente a disposição de ainda travarmos grandes lutas em prol do serviço público que é um patrimônio da população.

Professor e Dirigente Sindical Valdeir Pereira
28/10/2021

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação