The news is by your side.

Prefeitura nega que familiares de vereadores recebam Prêmio Saúde

A prefeitura de Cuiabá rebateu às acusações do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), que apresentou uma lista de parentes de 9 vereadores que atuam no município e recebem o prêmio saúde, beneficio questionado e que causou o afastamento do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

 

Segundo a prefeitura, não procede a informação de os familiares dos parlamentares que não trabalham na Secretaria Municipal de Saúde estariam, “de forma indevida, sendo beneficiadas com o Prêmio Saúde”, e que tais valores seriam Verba Indenizatória.

“Os valores divulgados tratam-se, na verdade, do pagamento da Verba Indenizatória (VI), assegurado pela Lei Municipal nº 6.497/2019, sendo levianas tais informações que induzem a interpretações maldosas, equivocadas e que colocam em xeque o trabalho de inúmeros colaboradores da gestão”, diz trecho da nota.

Veja na íntegra:

A Prefeitura de Cuiabá esclarece que:

 

– É inverídica a informação de que servidores não lotados na Secretaria Municipal de Saúde estariam, de forma indevida, sendo beneficiadas com o Prêmio Saúde.

 

– Os valores divulgados tratam-se, na verdade, do pagamento da Verba Indenizatória (VI), assegurado pela Lei Municipal nº 6.497/2019, sendo levianas tais informações que induzem a interpretações maldosas, equivocadas e que colocam em xeque o trabalho de inúmeros colaboradores da gestão.

 

– É praxe na Administração Municipal o trabalho de zelo e proteção ao erário, inclusive no processo de pagamento dos salários e demais benefícios aos servidores públicos.

 

– Sendo assim, reforça que, seguindo esse princípio e também as regras estabelecidas pela Portaria nº 006/2019, o pagamento do Prêmio Saúde somente é efetuado aos servidores comprovadamente lotados na Secretaria Municipal de Saúde ou cedido pela mesma a outros órgãos.

 

– Destaca que, continuamente, a atual gestão tem buscado implementar ferramentas que assegurem maior transparência em todos os atos administrativos do Município.

 

– Em agosto deste ano, por exemplo, foram iniciadas tratativas com o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, com o objetivo de aplicar medidas que reforcem o controle sobre pagamento do Prêmio Saúde.

 

– Como continuidade desse procedimento, nesta semana foi oficializado ao TCE a intenção de assinatura de um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG), normatizando o benefício e fortalecendo a parceria da Prefeitura de Cuiabá com o órgão de controle.

 

– A ideia é que, a partir da assinatura, o benefício, que é legalmente conquistado pelos servidores públicos, continue sendo pago sem qualquer distorção ou prejuízo ao erário.

 

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação