The news is by your side.

Filho do Presidente diz que Bolsonaro vai abandonar Medeiros de novo

 

O senador Flávio Bolsonaro (PL) confirmou o apoio de seu pai, à candidatura de Wellington Fagundes (PL), que busca ser reeleito no Senado em 2022. Ele confirmou a aliança em entrevista nesta quarta-feira, 1º de dezembro. A informação cai como bomba no colo do deputado José Medeiros (Podemos), que mais uma vez vai “levar chumbo”, já que contava com o apoio do presidente para disputar o Senado nas eleições do ano que vem.

Medeiros (Podemos) busca ser senador desde 2018, quando terminou seu mandato na Casa. Contudo, à época, Bolsonaro decidiu apoiar a candidatura da juíza aposentada Selma Arruda, que acabou eleita e, posteriormente, cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico. O apoio de Bolsonaro à ela forçou Medeiros a se candidatar à Câmara.

Com a cassação de Selma, mais uma vez Medeiros viu a oportunidade de retornar ao Senado, mas novamente foi “fritado” pelo presidente, que optou em lançar a candidatura da Coronel Fernanda. Ele insistiu na candidatura, mas, sem o apoio de Bolsonaro, amargou nova derrota.

“O José Medeiros é um deputado leal desde o início e não caiu de paraquedas agora, e é o que a gente fala que é um Bolsonaro Raiz, vota tudo conosco na Câmara. Lá atrás ele já tinha manifestado a sua pretensão de ser candidato ao Senado. Agora tem que reanalisar o cenário porque nós fomos para um partido onde já havia um senador do PL e há ali uma vontade muito grande por parte do presidente do PL de apoiá-lo e o testemunho que eu dei para o presidente Bolsonaro é que o Wellington é um senador que é da nossa base. O senador Wellington Fagundes é um aliado nosso e se depender da minha vontade especificamente, não decido nada sozinho, nós vamos apoiá-lo para a reeleição”, disse em entrevista ao jornalista Bruno Pinheiro, da TV Cidade Verde.

Apesar da mudança de voto, Flávio ressaltou que José Medeiros é uma pessoa que tem qualificação e independente do que aconteça, da decisão que seja tomada, Medeiros vai continuar caminhando com o presidente, e Bolsonaro vai ajudá-lo.

A direita agora busca em Mato Grosso um candidato que represente a direita no governo do Estado e sirva de palanque para a campanha de Bolsonaro.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação