The news is by your side.

Secretárias terão que explicar uso de ônibus escolar em pandemia e atrasos em cirurgias

Da Redação

A secretária municipal de Educação, Edilene de Souza Machado, foi convocada para prestar esclarecimentos uso de ônibus escolar no período de pandemia com as escolas fechadas e o cronograma das obras das escolas e creches municipais.

No documento, assinado pelo vereador Dídimo Vovô (PSB), solicita que a gestora esclareça sobre o retorno das aulas presenciais e o cronograma das obras das escolas e creches municipais que estão paralisadas. Em outro documento assinado junto ao vereador Diego Guimarães (Cidadania), ela é convocada para esclarecer pessoalmente o uso de transporte escolar no período da pandemia, em que as escolas estavam fechadas.

Em agosto deste ano, o vereador Diego Guimarães entregou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Ministério Público do Estado (MPE) ofício solicitando investigação quanto ao pagamento feito à empresa contratada pela Secretaria Municipal de Educação do Município que presta serviço de transporte escolar rural. Em quatro meses de 2021 a contratada recebeu mais de R$ 1,5 milhão mesmo com as aulas presenciais suspensas devido à pandemia da covid-19.

Já a secretária municipal de Saúde, Suelen Danielen Alliend, deverá ser convocada para explicar os motivos do atraso na reabertura do Hospital Municipal São Benedito para cirurgias eletivas. A proposta de convocação deve ser avaliada na sessão da Câmara desta terça-feira (06).

A vereadora Michelly Alencar (DEM) cobra o retorno das cirurgias eletivas no Hospital São Benedito. Em audiência pública realizada em outubro deste ano na Câmara Municipal a secretária afirmou que o Hospital seria reaberto em no máximo cinco dias. No entanto, isso não ocorreu e a estrutura segue fechada para cirurgias.

O São Benedito é referência no atendimento de clínica médica, ortopedia e neurologia. No entanto, em 2020, com a pandemia de coronavírus, o hospital foi direcionado para atender apenas pacientes em tratamento de covid-19.

Com a redução do número de internações este ano, o hospital parou de atender esses pacientes com Covid em outubro, mas não retornou a fazer suas atividades originais. Enquanto isso, apenas o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) está realizando cirurgias.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação