The news is by your side.

Ciro e Cid Gomes são alvos de operação da Polícia Federal

Eles são investigados em esquema de fraudes e pagamentos de propinas em licitação para obras no estádio Castelão, em Fortaleza

 

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, 15, uma operação contra um esquema de fraudes e pagamentos de propinas em licitação para obras no estádio Castelão, em Fortaleza (CE).

Os investigados são agentes políticos e servidores públicos que estariam envolvidos no esquema, entre os anos de 2010 e 2013.

Entre os alvos estão os irmãos Ciro Gomes (PDT) e ex-governador do Ceará e senador Cid Gomes (PDT).

“Os atos sistemáticos de corrupção delatados resultaram em massivos ganhos para a empreiteira e, como contrapartida, possivelmente proporcionaram o enriquecimento ilícito dos agentes públicos beneficiários, num esquema que permeou as duas gestões consecutivas do ex-governador Cid Ferreira Gomes no Estado do Ceará”, diz a PF.

No documento encaminhado pela PF à justiça solicitando o pedido de busca e apreensão o nome de Ciro Gomes está na relação de pedidos de quebra de sigilos fiscal e telefônico.

Ao todo, 80 agentes federais cumprem 14 mandados de busca e apreensão expedidos pela 32ª Vara da Justiça Federal, em domicílios investigados nas cidades de Fortaleza (CE), Meruoca (CE), Juazeiro do Norte (CE), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e São Luís (MA).

Segundo a PF, há indícios de pagamentos de R$ 11 milhões em propinas diretamente em dinheiro ou “disfarçadas de doações eleitorais,” com emissões de notas fiscais fraudulentas por empresas fantasmas.

Ainda de acordo com o órgão, as investigações tiveram início no ano de 2017.

“Foram identificados indícios de esquema criminoso envolvendo pagamentos de propinas para que uma empresa obtivesse êxito no processo licitatório da Arena Castelão.

Ainda conforme a PF, na fase de execução do contrato, a empresa receberia valores devidos pelo Governo do Estado do Ceará ao longo da execução da obra.

Os investigados poderão responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, fraudes em licitações, associação criminosa, corrupção ativa e passiva.

A Operação Policial “Colosseum” remete, em italiano, ao estádio Coliseu, em Roma, na Itália.

Ciro Gomes rebate denúncias

O pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, usou o Twitter há pouco para contestar a operação em que é um dos alvos.

“Essa história não ficará assim. Vou até as últimas consequências legais para processar aqueles que tentam me atacar. Meus inimigos nunca me intimidaram e nunca me intimidarão. Ninguém vai calar minha voz”, escreveu.

“Tenho 40 anos de vida pública e nunca fui acusado nem processado por corrupção. Não tenho dúvida de que esta ação tão tardia e despropositada tem o objetivo claro de tentar criar danos à minha pré-candidatura à presidência da República”, disse Ciro Gomes.

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação