The news is by your side.

Caligrafia árabe, patrimônio imaterial da humanidade

 

A caligrafia árabe integrou, a partir desta terça-feira (21), a lista representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco. “A caligrafia de área é uma prática artística de caligrafia árabe com fluência para expressar harmonia, graça e beleza. “Como as letras podem ser esticadas e transformadas para criar padrões diferentes, sua fluidez oferece possibilidades infinitas, até mesmo dentro da mesma palavra”, afirmou, em nota, a agência da ONU. O Conselho de Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco está se reunindo esta semana para examinar 55 novos pedidos de inscrição enviados pelos países membros.

O projeto para solicitar a inclusão da caligrafia árabe na prestigiosa lista da UNESCO foi apresentado por 16 países de maioria islâmica liderada pela Arábia Saudita, após ter sido supervisionado pela Organização da Liga Árabe para Educação, Cultura e Ciência.

Na opinião do ministro da Cultura da Arábia Saudita, príncipe Badr ben Abdullah bin Farhan, o reconhecimento da Unesco “contribui para o desenvolvimento desse patrimônio cultural”. “Saudamos a inscrição da caligrafia árabe, que é o resultado da iniciativa do Reino neste aspecto rico da autêntica cultura árabe.”

Por sua vez, um representante da Sociedade para a Preservação da História Saudita, Adbelmajdid Mahboub, afirmou à AFP, que a caligrafia árabe sempre foi um “símbolo do mundo árabe-muçulmano” e destacou o “impacto positivo” da decisão da Unesco na última terça-feira.

“Muita gente não escreve mais à mão devido à evolução da tecnologia” e o número de especialistas em caligrafia árabe está diminuindo, lamentou Mahboub.

O Ministério da Cultura saudita declarou 2020 e 2021 como o ‘Ano da Caligrafia Árabe’, o que, segundo os promotores da iniciativa, “consolidou a posição do Reino como centro mundial da caligrafia árabe e das artes”. Ligado à celebração, o Museu Nacional de Riade acolheu uma exposição dedicada às origens da língua árabe, ao desenvolvimento da caligrafia e a relação entre a caligrafia, o design contemporâneo e a inteligência artificial, segundo nota da agência oficial de notícias saudita.

A caligrafia árabe desempenhou um papel importante na divulgação da cultura e das tradições dos povos árabes e é uma fonte de orgulho e apreço entre seu povo, de Bagdá a Casablanca, passando por Riade ou Cairo. “Hoje continua extremamente popular e continua a ser usado por artistas e designers em uma ampla gama de mídias, incluindo pinturas, esculturas e grafite ou ‘caligrafia’”, disse a nota mencionada da agência de notícias saudita.

Para a Unesco, o patrimônio cultural imaterial é uma herança “dos ancestrais e transmitida aos nossos descendentes”. Inclui, de acordo com a própria organização da ONU, artes cênicas, usos sociais, rituais, eventos festivos, conhecimentos e usos relacionados à natureza e ao universo, bem como técnicas artesanais tradicionais. Desde a criação, em outubro de 2003, da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial pela 32ª sessão da Conferência da Unesco, cerca de 500 candidatos já fazem parte da lista seletiva.

 

La Razón

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação