The news is by your side.

Elizabeth Holmes, fundadora da Theranos, é condenada por fraude

 

O júri do julgamento criminal de Elizabeth Holmes, ex-CEO e fundadora da Theranos, chegou a um veredicto. Holmes foi considerado culpada de quatro acusações, três por fraude eletrônica e uma por conspiração para cometer fraude eletrônica.

Ela foi considerada inocente por três acusações adicionais de fraude eletrônica e uma acusação de conspiração para cometer fraude eletrônica.

Holmes pode pegar até 20 anos de prisão, além de ser obrigada a pagar uma multa de US$ 250 mil (o equivalente a pouco mais de R$ 1,4 milhão) mais restituição para cada acusação de fraude eletrônica e cada contagem de conspiração.

Na manhã desta segunda-feira (3), o júri de oito homens e quatro mulheres, que deliberou por 45 horas, retornou uma nota indicando que eles estavam paralisados ​​e não puderam chegar a um veredicto unânime em três das 11 acusações.

Em resposta, o juiz Edward Davila, que está presidindo o caso, emitiu o que é conhecido como uma acusação de Allen, instruindo-os a continuar a deliberar para tentar chegar a um veredicto.

Horas depois, o júri retornou outra nota que indicava que permanecia incapaz de chegar a um veredicto sobre essas acusações.

Depois de ler a nota em voz alta, o juiz trouxe o júri ao tribunal. Ele questionou os jurados sobre se mais deliberações ajudariam a retornar um veredicto unânime, ao qual nenhum jurado levantou a mão para indicar que seria o caso.

O caso

Holmes, que alegou ter revolucionado a realização de exames de sangue, enfrentou nove acusações de fraude eletrônica federal e duas acusações de conspiração para cometer fraude eletrônica devido a alegações de que ela mentiu intencionalmente para investidores, médicos e pacientes sobre a capacidade de fazer exames de sangue de sua empresa para pegar seu dinheiro e sustentar sua empresa.

O veredicto veio após um longo julgamento iniciado no ano passado em um tribunal federal em San Jose, na Califórnia, presidido pelo juiz Edward Davila. Embora Holmes, 37 anos, tenha sido indiciada pela primeira vez há mais de três anos, seu julgamento foi adiado pela pandemia e pelo nascimento de seu filho.

O julgamento, que durou três meses antes de ir para o júri, atraiu um interesse significativo como um raro julgamento por fraude criminal de um empresário do Vale do Silício.

Holmes fundou a Theranos em 2003, aos 19 anos, e logo depois abandonou seu segundo ano em Stanford para dedicar-se totalmente ao projeto. Depois de uma década operando, a Theranos começou a divulgar publicamente sua capacidade de testar doenças como câncer e diabetes com apenas algumas gotas de sangue colhidas por uma picada no dedo e anunciou uma parceria de varejo com a Walgreens.

Muitos aceitaram a promessa: a Theranos arrecadou US$ 945 milhões de indivíduos importantes que investiram na empresa, incluindo o magnata da mídia Rupert Murdoch, o fundador da Oracle Larry Ellison, a família Walton do Walmart e a família bilionária da ex-secretária de Educação Betsy DeVos.

Isso avaliou a Theranos em US$ 9 bilhões, tornando Holmes, por um tempo, uma bilionária de papel. Mas o dominó começou a cair depois que uma investigação do jornal Wall Street, em 2015, revelar que a empresa estava usando sua tecnologia proprietária apenas para cerca de uma dúzia das centenas de testes que oferecia, e com precisão questionável.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação