The news is by your side.

Prefeito descarta medidas restritivas e pode obrigar uso de máscaras novamente

Da Redação

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) descartou a possibilidade de um novo lockdown em Cuiabá e medidas restritivas diante do crescimento dos casos de covid-19 e da gripe. Para ele, a vacinação tem sido fundamental.

“Não cabem mais medidas restritivas, a sociedade não aguentaria, o setor produtivo não agüentaria. Com a imunização avançando, mais de um milhão de doses aplicadas, e estamos resistindo graças à vacinação e não há por que, é só segurar as aglomerações que vamos passar por isso”.

Nesta semana, ele disse que irá se reunir com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e deve ser discutir o retorno da obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços abertos. A medida foi derrubada pelo prefeito em exercício, José Roberto Stopa, em novembro de 2021.

“Estou pensando em reeditar o meu decreto que obrigava a utilização das máscaras, depois o prefeito em exercício Stopa revogou, e se houver necessidade, vamos avaliar, vamos tomar essa medida”.

O prefeito comentou ainda novas medidas de combate ao recrudescimento da pandemia, com a abertura de 20 novos leitos na UTI Covid para pacientes com coronavírus  em outros 10 leitos para pessoas com H3N2..

Ele também destacou a  abertura de 155 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), exclusivos para Covid-19 durante a pandemia. O Hospital Referência (Antigo Pronto Socorro), recebeu 95 leitos (80 adultos e 15 pediátricos) e 60 no São Benedito. O Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) ficou responsável pela cobertura das demais patologias.

Em julho de 2020, Pinheiro determinou a abertura de mais 20 leitos de UTIs no Hospital Referência, conseguindo assim, zerar a fila de espera por vagas em Mato Grosso.

Em seguida, o Ministério da Saúde anunciou a abertura da vacinação em massa no país, contemplando os municípios e capitais. Prontamente, o prefeito não mediu esforços e, por intermédio do trabalho em conjunto de sua equipe, abriu 39 postos de vacinação espalhados em diversas regiões do município, atingindo, em menos de um ano e meio a marca de aproximadamente 900 mil pessoas vacinadas, o que engloba a primeira, segunda e dose de reforço.

Apesar dos avanços, Emanuel lamentou que os índices poderiam ser ainda mais satisfatórios. A exemplo, a resistência que persiste entre a comunidade em receber os imunizantes.

“Estamos seguindo à risca as determinações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e nosso Comitê de Enfrentamento a Covid-19. Temos quase 900 mil doses aplicadas e, mesmo diante de uma nova ameaça do vírus e das Síndromes Gripais temos conseguido manter certa estabilidade. Apesar disso, não podemos obrigar ninguém a vacinar, conforme estabelece a constituição. Se tratando de saúde coletiva, não podemos impor, porém, recomendamos com toda segurança e seguindo todos os protocolos necessários”, pontuou.

A curva acentuada de contaminação, que há pouco tempo registrou queda, voltou a subir consideravelmente nos últimos meses, em especial, após a passagem das festas de fim de ano, acompanhada das síndromes gripais. Por este motivo, a Gestão Emanuel Pinheiro implantou nas Unidade Básicas de Saúde (UBS), a testagem rápida, com a finalidade de dar celeridade aos diagnósticos e consequentemente o tratamento precoce.

 

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação