The news is by your side.

Casos de gripe e covid-19 fazem AL adiar votação de projetos para fevereiro

Da Redação

Das seis mensagens urgentes encaminhadas pelo Poder Executivo para a Assembleia Legislativa, apenas duas foram apreciadas pelo Poder Legislativo. As demais foram deixadas para apreciação no retorno do recesso parlamentar em fevereiro.

Foram votados apenas a prorrogação da verba indenizatória aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente ao combate à covid-19 e o congelamento do valor do IPVA 2022.

Conforme o presidente da Assembleia, Max Russi (PSB), o surto de casos de gripe e o aumento de casos confirmados de covid-19 na Assembleia Legislativa levaram à tomada de decisões. Além disso, deputados queriam colocar na pauta os projetos pendentes de votação, aumentando ainda mais o tempo das sessões.

“Havia outros projetos eu não quis incluí-los na pauta, pois havia vários projetos dos deputados, pedidos dos deputados que fossem votados e teria uma sessão mais longa, iria mobilizar mais servidores  e como nós temos muitos casos de covid e de síndrome respiratória na Casa, a gente preferiu fazer uma sessão curta aprovar esses dois projetos fundamentais e deixar os outros para fevereiro, uma discussão mais aprofundada”, explicou Max.

As sessões não retornam antes de 2 de fevereiro, no fim do recesso parlamentar. O deputado comentou ainda que não este previsto o fechamento da Assembleia devido ao aumento dos casos de gripe e covid-19.

“Os gabinetes estão funcionando, os deputados estão no interior. Temos as condições de preservar nossos servidores. Não estamos pensando em fechamento, pessoal está vacinado, não está tendo muita internação. Hoje na Assembleia não tem nada em termos de fechamento, apenas manter as restrições e cuidados”.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação