The news is by your side.

Whoopi Goldberg é suspensa de ‘The View’ por comentários sobre o Holocausto

Reuters

Whoopi Goldberg foi suspensa do talk show “The View” da ABC, na terça-feira (1°), por afirmar que o Holocausto “não era sobre raça”, disse o presidente da divisão de notícias da rede, abordando o furor sobre os comentários.

Goldberg, de 66 anos, pediu desculpas por seus comentários na segunda-feira (31) durante uma aparição no “The Late Show” e novamente na próxima transmissão do “The View” na manhã de terça-feira.

“Com efeito imediato, estou suspendendo Whoopi Goldberg por duas semanas por seus comentários errados e ofensivos”, disse Kim Godwin, presidente da ABC News, em comunicado publicado pela rede no Twitter.

“Enquanto Whoopi se desculpou, eu pedi a ela para refletir e aprender sobre o impacto de seus comentários”, disse Godwin. “Toda a organização ABC News se solidariza com nossos colegas, amigos, familiares e comunidades judeus”.

Goldberg e seus co-apresentadores de “View” estavam discutindo o Holocausto depois que um conselho escolar local no Tennessee votou para remover a graphic novel “Maus”, de Art Spiegelman, de seu currículo de artes linguísticas da oitava série. Os funcionários da escola do condado de McMinn citaram palavrões e nudez no trabalho vencedor do Prêmio Pulitzer.

“Isso são pessoas brancas fazendo isso com pessoas brancas, então vocês vão lutar entre si”, disse Goldberg em um ponto.

Grupos judeus e outros ficaram furiosos com as afirmações de Goldberg, que, segundo eles, contradiziam o fato de que os nazistas mataram cerca de 6 milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial com base em uma ideologia antissemita fomentada por Adolf Hitler de que eles eram uma raça inferior.

“Não, Whoopi Goldberg, o Holocausto foi sobre a aniquilação sistemática do povo judeu pelos nazistas – que eles consideravam uma raça inferior”, disse Jonathan Greenblatt, executivo-chefe da Liga Antidifamação, no Twitter em resposta aos comentários.

“Eles os desumanizaram e usaram essa propaganda racista para justificar o massacre de 6 milhões de judeus. A distorção do Holocausto é perigosa”, disse Greenblatt.

A comediante e atriz, nascida Caryn Johnson, ganhou um Oscar por seu papel no filme “Ghost”.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação