The news is by your side.

Neri Geller atribui R$1,5 bilhão liberados para a agricultura ao esforço de parlamentares da FPA

Da Redação

O vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Neri Geller (PP), comemorou a liberação de R$ 1, 558 bilhão para a agricultura empresarial e para o Programa Nacional da Agricultura Familiar (PRONAF). A portaria 3.464/22, da Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, publicada na noite de terça-feira (20), abriu crédito suplementar para equalizar as taxas de juros do estoque da dívida rural, uma reivindicação do deputado e da FPA.

“Atribuo essa conquista à luta de todos os parlamentares da FPA. Essa conquista não é só nossa, mas de toda a nossa população do país. O Plano Safra é o financiamento da agricultura nacional, que possibilita ao produtor financiar produção de alimentos com taxa de juro mais baixa. Com esse financiamento, nós, automaticamente, produzimos mais e conseguimos levar alimentos mais baratos à mesa do consumidor”, explicou o parlamentar.

O crédito suplementar transfere recurso para a subvenção do Pronaf e de operações de custeio, investimento e comercialização. Os agricultores poderão, com esse crédito, efetuar o pagamento da equalização de dívidas contratadas em Planos Safras de anos anteriores, tanto para custeio, investimento ou no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

“O pequeno e médio produtor buscando recursos equalizados pelo Tesouro Nacional, reduzem a taxa de juros, aumentam a produção e consequentemente levam comida mais barata à mesa do trabalhador. Por isso, a importância da intervenção do governo federal, para que não aconteça com os alimentos o que vem ocorrendo com a energia e com os combustíveis”, reforçou Neri Geller.

Esses novos recursos não estão relacionados à suspensão das novas contratações com recursos equalizáveis pelo Tesouro Nacional, correspondentes ao Plano Safra 2021/2022, que ainda depende da aprovação pelo Congresso Nacional do Projeto de Lei (PLN) 1/22, onde estão previstos prevê R$ 868 milhões para a agricultura.

“Vamos continuar unidos para que o Congresso Nacional delibere o mais rápido possível sobre essa matéria. A fome não pode esperar. Esses recursos vão ajudar a agricultura concluir a safra com segurança”, ponderou o vice-presidente da FPA.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação