The news is by your side.

Alexandre de Moraes cobra explicação de entidade ligada à ‘motociata’ de Bolsonaro

Da Redação

O ministro Alexandre de Moraes acolheu pedido liminar apresentado pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e determinou que a Associação Mensagem de Esperança Campinas (Amec) informe a quantia arrecadada para a ‘motociata’ do último dia 15 de abril em São Paulo. O evento teve a participação do presidente Jair Bolsonaro.

Na decisão, Alexandre de Moraes também determinou que a entidade deve informar se o evento, chamado de ‘Acelera para Cristo’, teve algum tipo de vínculo oficial com Bolsonaro.

O evento ‘Acelera para Cristo’ foi realizado na sexta-feira de Páscoa e reuniu milhares de apoiadores de Bolsonaro, percorrendo cerca de 130 quilômetros no Estado, da capital paulista a Americana, no interior do Estado.

Na reclamação ao TSE, o PDT afirma que a organização do evento promoveu a venda de ingressos no valor de R$ 10, usando conta bancária vinculada à associação, localizada em Campinas e pertencente à igreja Assembleia de Deus Bom Retiro.

O partido sustenta que a arrecadação e os gastos realizados no evento estão à margem da contabilização oficial de campanha, o que evidencia caixa dois. Na reclamação acatada por Moraes, o PDT ainda reclama de prática ilegal de propaganda eleitoral antecipada de Bolsonaro.

“O presidente da República vem repetidamente realizando atos de campanha, entre eles ‘motociatas’ e discursos inflamados, com vistas a impulsionar a sua candidatura à reeleição, o que é vedado pela legislação eleitoral”, diz o texto assinado por Moraes.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação