The news is by your side.

Chuvas em Pernambuco já deixaram 44 mortos e 56 desaparecidos, diz governo

Da Redação

Até a manhã deste domingo (29), as chuvas em Pernambuco já causaram 44 mortes e deixaram 56 desaparecidos, 25 feridos, 3.957 desabrigados e 533 desalojados. Os números foram divulgados em coletiva de imprensa do Ministério do Desenvolvimento Regional. Segundo avaliação da pasta, essa é uma quantidade “muito significativa” de mortes.

O volume de chuvas passou de 200 milímetros em vários municípios. “Embora tenha parado de chover agora, estamos com chuvas fortes previstas para os próximos dias. A primeira coisa é manter as medidas de alta proteção, respeitar os alertas das prefeituras locais e divulgar que você pode mandar um SMS para o número 40199 e colocar o CEP da sua residência que você recebe recomendações da Defesa Civil regionalizadas, inclusive sobre a necessidade de deixar sua moradia”, informou o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel de Oliveira Duarte Ferreira.

O chefe da pasta também disse que desde abril há reuniões preparatórias com os órgãos estaduais e o governo federal. “A gente já previa chuvas fortes aqui, então, não fosse esse trabalho, a tragédia teria sido maior”, afirmou. Sobre recursos, a liberação de verbas do governo federal é feita em três etapas.

“A primeira é socorro e assistência humanitária, que é o que a gente vai fazer agora. Vencida essa parte, os municípios vão elaborar um plano de trabalho para a gente fazer liberação para restabelecimento de serviços essenciais. Depois disso, passadas as chuvas, os municípios e estados têm até 90 dias para solicitarem recursos para reconstrução de infraestruturas públicas e casas que tenham sido destruídas”, detalhou Daniel de Oliveira.

Na coletiva, também foi informado que, quando reconhecida a situação de emergência ou calamidade junto à Defesa Civil, o FGTS poderá ser movimentado na conta vinculada da população atingida pelos desastres.

Quatro ministros estão em Pernambuco para avaliar os danos causados pelas chuvas no estado e anunciar medidas de apoio e liberação de recursos. Além de Daniel Ferreira (Desenvolvimento Regional), Marcelo Queiroga (Saúde), Carlos Brito (Turismo) e Ronaldo Bento (Cidadania) acompanham a tragédia.

Fortes chuvas atingiram Pernambuco nos últimos dias. Elas devem continuar com intensidade forte na região metropolitana do Recife neste domingo, segundo a Apac (Agência Pernambucana de Águas e Clima). Neste sábado (28), o alerta máximo de chuvas por um período de 24 horas foi renovado.

Outras regiões do estado, como Mata Norte, Agreste e Mata Sul, também poderão receber grande quantidade de chuva. De acordo com a Defesa Civil, há 335 desalojados — que tiveram de deixar suas casas e se abrigar em casas de parentes e amigos — e 1.026 desabrigados no estado. As mortes registradas aconteceram no Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Camaragibe, cidades que integram a região metropolitana da capital.

Neste sábado, mais de 1.200 bombeiros, profissionais da Defesa Civil, Polícia Militar e Assistência Social trabalharam nas buscas e no atendimento às vítimas. O governo do estado está utilizando três helicópteros da Secretaria de Defesa Social, embarcações e veículos pesados nos trabalhos de resgate.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação