The news is by your side.

Constrangimento e desabafo de Suplicy marcam lançamento do plano de governo de Lula

Da Redação

Durante o lançamento do plano de governo de Lula nesta terça-feira (21), em São Paulo, o ex-senador e atual vereador em São Paulo Eduardo Suplicy (PT) interrompeu a apresentação para fazer um desabafo. Mesmo sem microfone, Suplicy reclamou que não foi convidado para o evento de Lula junto a partidos aliados do PT e falou do desdém do plano de governo petista à proposta da renda básica de cidadania, de sua autoria.

“Quero entregar ao Aloizio Mercadante a proposta que não foi considerada ainda, entre os itens principais, a instituição da renda básica de cidadania, aprovada por todos os partidos, sancionada pelo presidente Lula e está no programa do PT há muitos anos, todo ano”, afirmou Suplicy.

“Ele tem alguma coisa comigo, não me convidou para esta reunião. Você sabe com quem que eu soube da reunião? Ontem à noite: ‘Você não vai na reunião do partido?’. Não fui convidado, mas hoje eu estou aqui. E continuarei trabalhando muito para que Lula e Alckmin instituam a renda básica de cidadania enquanto eu estiver vivo ainda.”

Depois da fala de Suplicy, Aloizio Mercadante se explicou. “Eu, de fato, não tive como acompanhar o convite de todas as pessoas, só olhar o tamanho do plenário, não era a minha função. Em relação às propostas, hoje é o início de um processo, você vai ter chance de discutir”.

“Mas, para entrar no plano de governo, nós vamos ter que ter um debate aprofundado. Como nós recebemos 51 propostas, que eu mencionei e que não citei aqui, a sua é uma delas. E vai ser discutido junto com a coordenação no momento oportuno”, disse Mercadante.

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação