The news is by your side.

Tour de Lula pela Europa custou R$ 312 mil aos cofres públicos

Legislação brasileira permite que ex-presidentes da República tenham várias mordomias, como assessores e carros oficiais

A viagem que o ex-presidente Lula (PT) fez a países da Europa em novembro custou ao menos R$ 312 mil aos cofres públicos. O montante bancou despesas de cinco servidores “de apoio e assessoria” do ex-presidente.

As informações foram obtidas pela rádio Itatiaia por meio da Lei de Acesso à Informação.

Foram mais de R$ 300 mil em diárias, passagens e taxas iniciais e cerca de R$ 8 mil em seguro viagem internacional, o que totaliza aproximadamente R$ 312 mil. Os gastos com hospedagem e combustível não constam na relação.

Na viagem, o petista teve encontros com políticos e representantes do segundo escalão da esquerda europeia. Ele também se reuniu com o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e com o presidente da França, Emmanuel Macron.

Segundo a legislação brasileira, terminado o mandato, presidentes da República têm direito a utilizar os serviços de quatro servidores, para segurança e apoio pessoal, bem como a dois veículos oficiais com motoristas.

Os quatro servidores e os motoristas são de livre indicação do ex-presidente da República. Além deles, os ex-presidentes poderão contar ainda com a assessoria de dois servidores ocupantes de cargos comissionados.

Questionada pela rádio Itatiaia, a assessoria de imprensa de Lula afirmou que “a segurança dos ex-presidentes é uma definição por lei”, justificaram. “Lula visitou quatro países, se encontrou com os chefes de governo da Espanha e França, com o futuro primeiro-ministro da Alemanha e com deputados do Parlamento Europeu”.

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação