The news is by your side.

Criança de 3 anos tem morte cerebral após ser espancada pelo padrasto

 

 

Um menino de 3 anos teve morte cerebral declarada nessa sexta-feira (17), um dia após ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) vítima de violência doméstica. O caso foi registrado na quarta-feira (15), em Brasnorte, a 580 km de Cuiabá.

O padrasto da criança, de 33 anos, foi preso em flagrante no hospital e deve responder por homicídio qualificado.

 

A morte da criança foi confirmada pela Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP), que administra o HMC.

“O paciente L.M.S.G. 3 anos, deu entrada na sexta-feira (17), na UTI pediátrica, vítima de violência doméstica. Após receber todo o tratamento possível, a criança não resistiu e veio a sofrer morte encefálica, cujo protocolo será aberto na tarde deste sábado (18), 24 horas após a primeira avaliação neurológica”, diz nota.

Segundo a Polícia Civil, a Polícia Militar foi acionada pelo hospital municipal de Brasnorte sobre a entrada de uma criança de 3 anos na unidade de saúde, que apresentava diversos hematomas pelo corpo e marcas de agressões físicas e estava em estado grave.

A criança foi levada pelo padrasto, que estava muito nervoso e disse que a criança teria tido convulsões e se machucado no berço. Ele disse ainda que estava na casa com as duas crianças e que sua mulher havia saído para trabalhar. Perguntado se havia batido nas crianças antes, ele negou.

A médica que fez o atendimento informou à polícia que a criança estava em estado grave e foi necessário fazer intubação e encaminhamento para uma UTI e que os ferimentos eram provenientes de agressões físicas.

Vizinhos da família informaram que o suspeito pediu socorro, com a criança nos braços, afirmando que a criança estava morrendo. Os vizinhos então socorreram e levaram a criança ao hospital.

A filha do suspeito, de um ano, que estava na casa, foi acompanhada pelo Conselho Tutelar e também apresentava vários hematomas pelo corpo.

O padrasto foi detido no hospital, mas tentou resistir. Conduzido à Delegacia da Polícia Civil, ele foi autuado inicialmente por tentativa de homicídio e segue preso.

A mãe da criança foi ouvida na delegacia e outras diligências estão em andamento para apurar o crime.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação